Infográfico: Nelson Mandela e a África do Sul

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Morto em 5 de dezembro aos 95 anos por problemas pulmonares, primeiro presidente negro sul-africano era símbolo da resistência contra o regime de segregação racial

Nelson Mandela, ícone da luta contra o apartheid (regime de segregação racial da África do Sul), morreu em 5 de dezembro aos 95 anos. Ele estava doente havia quase um ano, vítima de uma enfermidade pulmonar recorrente, com a qual ele conviveu desde os tempos em que esteve em prisões, como a notória colônia penal de Robben Island.

Conheça a home do Último Segundo

Ícone antiapartheid da África do Sul: Morre aos 95 anos Nelson Mandela

Saiba mais: Leia todas as notícias sobre a morte de Mandela

Para a África do Sul, a perda de seu líder mais amado ocorre no momento em que a nação, depois de ganhar reconhecimento global com o fim do apartheid, vive crescentes conflitos trabalhistas, protestos contra serviços precários, pobreza, criminalidade, desemprego e escândalos de corrupção que atingem o governo do presidente Jacob Zuma.

Muitos consideram que a África do Sul atual - país mais rico do continente, mas também um dos mais desiguais do mundo - continua distante de ser a "nação do arco-íris", com prosperidade comum e paz social, que Mandela proclamou como seu ideal ao deixar a prisão em 1990, após 27 anos de confinamento por sua oposição ao regime segregacionista.

Veja, a seguir, a história da África do Sul e de Mandela, além dos principais personagens da era do apartheid.


Leia tudo sobre: mandelanelson mandelaáfrica do sulmorte de mandela

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas