Em nota, presidente diz que ex-presidente sul-africano foi condutor "de um dos mais importantes processos de emancipação do ser humano da história contemporânea"

A presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do ex-presidente da África do Sul , Nelson Mandela, nesta quinta-feira (5), a quem chamou de "personalidade maior do século 20. "O governo e o povo brasileiros receberam consternados a notícia da morte de Nelson Mandela. Personalidade maior do século XX, Mandela conduziu com paixão e inteligência um dos mais importantes processos de emancipação do ser humano da história contemporânea – o fim do apartheid na África do Sul", disse em nota. "Seu combate transformou-se em um paradigma, não só para o continente africano, como para todos aqueles que lutam pela justiça, pela liberdade e pela igualdade."

Conheça a nova home do Último Segundo

Leia também: Morre aos 95 anos Nelson Mandela, ícone antiapartheid da África do Sul

Dilma ofereceu o sentimento de "profundo pesar" do governo e do povo brasileiro aos familiares e aos sul-africanos. A presidente deve viajar para a África do Sul, onde participará do funeral de Mandela.

O ex-presidente morreu hoje, aos 95 anos, em sua casa, em Johanesburgo. O admirado líder sul-africano que se tornou símbolo da resistência negra e da luta contra o apartheid (regime de segregação racial) havia sido internado no dia 8 de junho em um hospital de Pretória para tratar uma recorrente infecção no pulmão, mas continuou o tratamento em casa a partir de setembro.

“Madiba”, apelido pelo qual é conhecido na África do Sul, era particularmente vulnerável a problemas respiratórios desde que contraiu tuberculose durante os 27 anos em que ficou preso sob o apartheid. Em 2001, ele se recuperou de um câncer de próstata.

Leia a íntegra da nota de Dilma:

"O governo e o povo brasileiros receberam consternados a notícia da morte de Nelson Mandela. Personalidade maior do século XX, Mandela conduziu com paixão e inteligência um dos mais importantes processos de emancipação do ser humano da história contemporânea – o fim do apartheid na África do Sul.

Seu combate transformou-se em um paradigma, não só para o continente africano, como para todos aqueles que lutam pela justiça, pela liberdade e pela igualdade.

O governo e o povo brasileiros se inclinam diante da memória de Nelson Mandela e transmitem a seus familiares, ao Presidente Zuma e aos sul-africanos nosso sentimento de profundo pesar. O exemplo deste grande líder guiará todos aqueles que lutam pela justiça social e pela paz no mundo.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.