Primeira-ministra tailandesa sobrevive a moção de desconfiança

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Yingluck Shinawatra precisava do apoio de mais de metade dos 492 deputados e conseguiu 297 votos

Reuters

BANGCOC - A primeira-ministra tailandesa, Yingluck Shinawatra, sobreviveu com facilidade nesta quinta-feira (28) a uma moção de desconfiança em meio às maiores manifestações antigoverno no país desde os violentos distúrbios políticos de três anos atrás.

Yingluck precisava do apoio de mais de metade dos 492 deputados. Conseguiu 297 votos, com 134 contrários.

Seu partido, o Puea Thai, e aliados têm 299 deputados, o que garantiu a sobrevivência política dela após três dias de um debate em que a oposição criticou a primeira-ministra por causa de um programa de gestão hídrica no valor de 3,5 bilhões de bahts (US$ 108 milhões) e um pacote de intervenção no mercado de arroz que, segundo adversários, continha problemas financeiros.


Leia tudo sobre: Tailândia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas