Dezenas de mortos em combate para acabar com cerco em Damasco

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Trabalhadores humanitários locais e internacionais dizem que as forças de Assad buscavam tentar matar de fome moradores da região conhecida como o Ghouta Oriental

Reuters

Combates nos subúrbios orientais da capital síria Damasco já matou mais de 160 pessoas nos últimos dois dias num momento em que rebeldes lutam para romper um bloqueio imposto por forças leais ao presidente Bashar al-Assad, disseram ativistas neste domingo.

Conheça a nova home do Último Segundo

Os combates começaram na sexta-feira quando as unidades rebeldes atacaram uma série de postos de controle militares que cercam os subúrbios, em uma área conhecida como o Ghouta Oriental, que está sitiada há mais de seis meses.

Leia também:

Crianças na Síria são vítimas de atiradores e tortura, diz relatório

Ataques aéreos matam pelo menos 40 pessoas no norte da Síria

Ministro sírio escapa de tentativa de assassinato

Trabalhadores humanitários locais e internacionais dizem que as forças de Assad buscavam tentar matar de fome moradores da região.

O bloqueio bloqueou suprimentos de armas aos rebeldes e ajudou a virar a tendência da guerra civil dentro da capital em favor das tropas de Assad.

A batalha também tem atraído centenas de combatentes estrangeiros em ambos os lados, mostrando como a guerra civil na Síria provocou tensões sectárias entre sunitas e xiitas em toda a região.

"É uma luta feroz entre os dois lados, porque é uma luta sobre o nosso destino aqui", disse Bara Abdelrahman, um ativista que trabalha com as brigadas do Exército Islam na região.

O conflito na Síria já matou mais de 100 mil pessoas, de acordo com as Nações Unidas, e também está desestabilizando vizinhos da Síria .

Leia tudo sobre: SíriaAleppo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas