Analistas indicavam que Bachelet ganharia no primeiro turno. O segundo turno deve acontecer em dezembro

Agência Brasil

Com mais de 92% das urnas apuradas, a socialista Michelle Bachelet liderava a disputa pela Presidência do Chile, com cerca de 47% dos votos, neste domingo (17). O percentual é quase o dobro registrado para a segunda colocada, a candidata da aliança de direita no governo, Evelyn Matthei, que estava com aproximadamente 25,%. A diferença, entretanto, não é o suficiente para garantir a vitória no primeiro turno.

Conheça a nova home do Último Segundo

Candidatas à presidência do Chile Michelle Bachelet do Nova Maioria e Evelyn Matthey da coalizão governamental acenam durante debate televisionado em Santiago
Reuters
Candidatas à presidência do Chile Michelle Bachelet do Nova Maioria e Evelyn Matthey da coalizão governamental acenam durante debate televisionado em Santiago

Pela primeira vez, os chefes de campanha das duas candidatas admitiram a possibilidade de um segundo turno, em dezembro, para definir quem presidirá o Chile nos próximos quatro anos. E os dois lados comemoravam vitória.

Perfil: Saiba quem são os candidatos que disputam a Presidência do Chile

Novidades: Abstenção e força de Bachelet são chave em eleição no Chile

Os eleitores de Bachelet dizem que ela conseguiu muito, tendo em vista que disputava o cargo com oito candidatos – o maior número em uma eleição presidencial desde o retorno da democracia, há 24 anos. Já o governo do presidente Sebastian Piñera também comemora porque, até hoje, os analistas indicavam que Bachelet ganharia no primeiro turno. O segundo turno, se houver, será em dezembro.

Com informações da Associated Press e Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.