Snowden busca ajuda internacional contra acusações dos EUA

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em carta, delator diz estar disposto a ajudar autoridades se Estados Unidos não tratarem 'dissidência como deserção'

O ex-funcionário terceirizado da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA, sigla em inglês) Edward Snowden pediu por ajuda internacional para persuadir os EUA a retirar as acusações contra ele na Justiça, segundo uma carta divulgada por um parlamentar alemão nesta sexta-feira (1º) depois de um encontro com o americano em Moscou.

Conheça a nova home do Último Segundo

Relembre as denúncias sobre os programas de espionagem dos EUA

AP
Deputado Hans-Christian Stroebel mostra uma carta para a imprensa, que, segundo ele, foi escrita por Edward Snowden

Snowden disse que gostaria de depor diante do Congresso dos EUA sobre a vigilância da NSA e estaria disposto a ajudar autoridades alemãs a investigar a suposta espionagem americana na Alemanha também, afirmou Hans-Christian Stroebele, deputado da oposição, em coletiva.

EUA: Secretário de Estado admite que algumas espionagens foram 'longe demais'

Caso: Merkel cobra explicações de Obama sobre suposta espionagem dos EUA

Mas Snowden indicou na carta que nenhuma das duas coisas aconteceria a menos que os EUA retirassem as acusações contra ele.

Mais cedo nesta sexta, ministro do Interior da Alemanha afirmou que tentaria encontrar uma forma para que Snowden conversasse com autoridades do seu país se ele estivesse disposto a fornecer detalhes sobre as atividades da NSA, incluindo o suposto monitoramento do celular da chanceler Angela Merkel.

Dilma: Reação internacional contra espionagem dos EUA será crescente

Na carta de uma página, escrita em inglês e com assinaturas que seriam de Snowden e de Stroebele, o americano afirmou que o governo dos EUA "continua a tratar dissidência como deserção, e busca criminalizar o discurso político com acusações criminais que não fornecem nenhuma defesa".

Snowden enfrenta acusações de espionagem nos EUA. "Estou confiante de que com apoio da comunidade internacional, o governo dos EUA abandonarão esse comportamento prejudicial", disse.

União Europeia: Espionagem dos EUA pode prejudicar combate ao terrorismo

Na ONU: Brasil e Alemanha vão apresentar resolução contra espionagem

Mas ele indicou que não falaria na Alemanha ou em qualquer outro lugar "até que a situação esteja resolvida".

Stroebele disse que Snowden aparentava estar saudável e feliz durante seu encontro na quinta-feira em uma localidade não revelada em Moscou. "(Snowden) disse que ele gostaria mais de colocar as cartas na mesa diante de um comitê no Congresso dos EUA e explicar a eles", disse Stroebele. O deputado, um conhecido crítico das atividades da NSA, disse que Snowden não se apresentou a ele como um "anti-americano ou qualquer coisa do tipo - muito pelo contrário".

Entenda: Como os líderes mundiais lidam com o temor da espionagem?

Stroebele disse que não tinha ficado claro se mais alguém tinha recebido a mesma carta. Ele disse ter enviado ao gabinete de Merkel, a promotores e ao presidente do Parlamento da Alemanha.

A Alemanha está buscando respostas das autoridades americanas para as denúncias de que o celular de Merkel foi monitorado. Uma delegação enviada por Merkel a Washington se reuniu com autoridades na Casa Branca para discutir a questão na quarta-feira (30).

No início do ano, o governo da Alemanha, assim como muitos outros, rejeitaram um pedido de asilo feito por Snowden no início do ano.

Com AP

Leia tudo sobre: snowdenalemanhaespionagem eua europamerkelfisansa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas