Brasileiro viajava em comboio para capital do país quando foi atingido por disparo; após cirurgia, ele passa bem

Um brasileiro, pastor de uma igreja evangélica em Moçambique, foi vítima de um ataque no país enquanto viajava em um comboio da cidade de Nampula para a capital Maputo.

Conheça a nova home do Último Segundo

Testemunhas afirmaram que tropas da Renamo (Resistência Nacional Moçambicana) dispararam contra o comboio de cerca de 20 veículos, entre carros, caminhões, ônibus e vans, aleatoriamente, e um dos tiros atingiu a bacia do brasileiro. A autoria do ataque não pôde ser confirmada.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores brasileiro, o ataque ocorreu às 7h de terça-feira (29) uma hora depois que o comboio havia partido de Nampula, localizada a 2.150 km de Maputo. Somente o pastor ficou ferido no comboio, que também levava outros brasileiros.

Tensão em Moçambique:
Opositora Renamo anuncia fim de tratado de paz
Brasil já tem planos de contingência após ataques em Moçambique

O brasileiro, cuja identidade não foi divulgada, foi levado a um hospital na cidade portuária de Beira, na província de Sofala, a mais próxima do local do incidente. Ele foi submetido a uma cirurgia para a retirada do projétil e passa bem.

O chefe do setor consular da Embaixada do Brasil em Maputo foi à Beira assim que recebeu informações do ataque para supervisionar o atendimento à vítima.

Neste mês, a opositora Renamo anunciou o fim do acordo de paz que, em 1992, pôs fim à guerra civil no país após um ataque das forças do governo a uma base do movimento.

Cerca de meio milhão de pessoas morreram durante o conflito que estourou em meio à guerra da independência em relação a Portugal, em 1975. A guerra se deu entre a Renamo e a Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique), partido que controla o poder.

Diante da tensão, a embaixada em Maputo divulgou na página do Facebook um conjunto de instruções aos 3,5 mil brasileiros residentes em Moçambique, como evitar trafegar pelas estradas de Sofala, província mais atingida pelo conflito e manter a documentação e as informações de contato atualizados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.