Três ex-funcionários de Murdoch se declaram culpados por grampear telefones

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo promotoria, confissões revelam grau de ilegalidade no extinto tabloide britânico News of the World

Três jornalistas sênior do extinto tabloide News of the World admitiram ter grampeado telefones, informou um promotor nesta quarta-feira (30), caracterizando a confissão como um símbolo do comportamento ilegal das publicações de Rupert Murdoch.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Ex-editor do News of the World Andy Coulson chega à Corte Central em Londres (29/10)

O promotor Andrew Edis disse que o ex-editor de notícias Greg Miskiw, o ex-chefe de reportagem Neville Thurlbeck e o ex-repórter James Weatherup confessaram a culpa antes do julgamento dos ex-editores do News of the World Rebekah Brooks e Andy Coulson.

Reino Unido: Começa julgamento de ex-editores de Murdoch

Caso: Ex-porta-voz de Cameron e ex-editora de Murdoch são indiciados

O investigador privado Glenn Mulcaire, que já foi condenado por acusações parecidas em 2007, também confessou o crime. Rebekah e Coulson, ambos 45 anos, negam uma variedade de relatos de grampos telefônicos.

Falando durante a fase de abertura do julgamento, Edis disse que as confissões mostram que "havia uma conspiração envolvendo um número significativo de pessoas".

Saiba mais: Ex-porta-voz de premiê britânico é preso e acusado de perjúrio

Leia também: Ex-executiva de Murdoch é acusada de obstruir investigação

Edis disse que Rebekah e Coulson supervisionaram um sistema de escutas telefônicas clandestinas e pagamentos ilegais a funcionários públicos quando foram chefes do extinto tabloide News of the World.

Edis disse que ambos aprovaram pagamentos ilegais a serem feitos para funcionários públicos, incluindo um pagamento autorizado por Rebekah no valor de cerca de 40 mil libras (64 mil dólares) a um funcionário do Ministério da Defesa. Coulson é acusado de autorizar pagamento a um funcionário da polícia real para obter um livro de telefone com detalhes de contatos da realeza.

Saiba: Rebekah Brooks e mais cinco são libertados após fiança no Reino Unido

Quando a polícia finalmente começou a revelar a verdade, Rebekah e outras figuras da empresa de jornais britânicos de Murdoch, então conhecida como News International, montaram um plano de encobrimento, segundo Edis.

Rebekah e Coulson estão em julgamento, com seis outros suspeitos, sob acusação de conspirar para invadir telefonemas e fazer pagamentos ilegais. Eles negam todas as acusações. Ela também enfrenta duas acusações de conspiração para perverter o curso da Justiça.

Com AP e Reuters

Leia tudo sobre: news of the worldreino unidocoulsonbrookslondres

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas