Soldado da ONU é morto, e exército do Congo ganha território contra rebeldes

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

No terceiro dia de confrontos entre forças do governo e rebeldes no leste do país neste domingo, exército pressiona em direção à fortaleza rebelde de Rutshuru

Reuters

KINSHASA - Um soldado da Organização das Nações Unidas (ONU) foi morto e outro foi ferido durante o terceiro dia de embates entre forças do governo e rebeldes no leste do Congo neste domingo, com o exército pressionando em direção à fortaleza rebelde de Rutshuru.

Conheça a nova home do Último Segundo

A missão da ONU no Congo informou que o soldado da Tanzânia foi morto durante embates com rebeldes na cidade de Kiwanja, ao norte da capital regional Goma, maior cidade no leste do Congo.

"O soldado morreu protegendo o povo de Kiwanja", disse o chefe da missão, Martin Koebler, via comunicado. A rodada anterior de embates entre o exército e rebeldes no fim de agosto matou pelo menos dois soldados tanzanianos.

Após dois meses de relativa calma na região, embates emergiram na sexta-feira depois que negociações de paz na Uganda caíram por terra quando rebeldes pressionaram pela anistia completa de seus líderes. Cada lado culpou o outro por dar início ao combate.

O presidente Joseph Kabila, que na semana passada ameaçou retornar à ação militar, disse que a anestia incondicional não é opção.

Leia tudo sobre: CONGOONU

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas