Casal grego é preso por comprar bebê de ciganos por R$ 12 mil

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Presos ainda devem receber acusações; eles alegaram terem comprado criança em março por não ter filhos

Reuters

Um casal grego foi preso por comprar uma menina cigana recém-nascida por 4 mil euros (R$ 12 mil) da própria mãe do bebê e vão comparecer diante de um promotor nesta sexta-feira (25) para receber as acusações, informou a polícia.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Caso da menina Maria provocou série de investigações sobre outros supostos sequestros e tráfico de bebês

Esse é o terceiro caso de suspeita de tráfico de bebê descoberto na Grécia desde a semana passada, quando as autoridades encontraram uma menina loira em um acampamento de ciganos que não parece em nada com a família na qual estava vivendo.

Polícia: Bulgária questiona possíveis pais biológicos da menina Maria

Resposta: Ciganos acusados de sequestro dizem que mãe entregou menina

Justiça: Casal de ciganos acusado de sequestrar menina é convocado a depor

A descoberta de Maria, apelidada de "anjo loiro" pela mídia grega, provocou uma busca global por seus pais verdadeiros, depois de testes de DNA mostrarem que o casal cigano com o qual ela estava não era seus pais de sangue.

O casal grego preso em Atenas na quarta-feira não é cigano e alegou ter comprado a criança em março porque não tinha filhos, disse a polícia em um comunicado. "O bebê ficou com eles desde então, enquanto buscavam maneiras de legalizá-lo", disse a polícia. Os dois suspeitos têm entre 48 e 53 anos.

Na Grécia: Comunidade cigana nega sequestro de menina loira

Na Irlanda: Polícia encontra menina loira com família de ciganos

Crianças traficadas são compradas na Grécia a partir de mães de antigos países comunistas pobres, especialmente da vizinha Bulgária. Elas normalmente são legalizadas através de declarações falsas em registros de nascimentos ou tribunais.

No início desta semana, a Grécia ordenou uma investigação das certidões de nascimento em todo o país para rastrear esses casos. Grécia e Bulgária concordaram, na quinta-feira, em intensificar os esforços contra o tráfico de bebês entre os dois países.

Autoridades búlgaras também disseram na quinta-feira estarem investigando uma cigana búlgara que suspeitam ser a mãe natural de Maria e de ter vendido a criança.

Leia tudo sobre: gréciaciganosbebêtráfico de bebêadoçãosequestro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas