Polícia da Bulgária questiona possíveis pais biológicos da menina Maria

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Mulher, que será submetida a testes, diz que deu bebê à família cigana da Grécia por não ter meios de sustentá-lo

Uma cigana da comunidade roma na Bulgária afirmou nesta quinta-feira (24) que ela e o marido foram questionados pela polícia em relação ao caso da menina loira encontrada junto a um casal cigano na Grécia. Segundo Sasha Ruseva, 38 anos, os agentes queriam saber se ela era a mãe de Maria.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
A polícia grega está tentando descobrir a identidade de Maria, uma menina loira encontrada em um acampamento cigano com uma família com a qual não tinha ligações

Ela disse que está disposta a fazer um exame de DNA e pegar a criança de volta se a menina de fato for sua filha.

Sasha disse que estava trabalhando na Grécia há alguns anos quando deixou a sua filha ainda bebê com uma outra família da comunidade roma, porque não tinha dinheiro suficiente para sustentá-la. Ela fez os comentários a um canal de televisão búlgaro.

Resposta: Ciganos acusados de sequestro dizem que mãe entregou menina

Justiça: Casal de ciganos acusado de sequestrar menina é convocado a depor

Na Grécia: Comunidade cigana nega sequestro de menina loira

Autoridades da Grécia levaram a garota, conhecida apenas como Maria, durante uma operação de busca em um acampamento cigano no centro da Grécia depois de perceberem que a criança loira não possuía nenhuma semelhança com o casal com quem vivia. Testes de DNA confirmaram a falta de parentesco e o casal está preso acusado de sequestro.

O casal nega ter roubado a criança e diz que a mãe biológica a entregou aos seus cuidados logo depois de dar à luz. "Foi uma adoção não exatamente legal, mas ocorreu com o consentimento da mãe", disse a repórteres Constantinos Katsavos, um dos advogados representando o casal.

Com Reuters e AP

Leia tudo sobre: mariagréciabulgáriaciganosroma

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas