Câmeras flagram soldados do Quênia saqueando shopping alvo de ataque

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Investigação feita diante de reclamações de donos de lojas havia concluído que tropas não tinham cometido infração

Soldados do Quênia saíram de uma loja no shopping Westgate, em Nairóbi, carregando sacolas plásticas cheias de itens não identificados depois que extremistas islâmicos realizaram um ataque no local em setembro.

Conheça a nova home do Último Segundo

Setembro: Terroristas mantêm reféns após ataque em shopping no Quênia

Um vídeo de uma câmera de segurança mostra alguns membros das Forças Armadas do Quênia aparentemente saqueando uma loja durante o cerco de quatro dias no shopping em Nairóbi. Ao menos 67 foram mortos no ataque por extremistas islâmicos.

Assista ao vídeo:

No início, as forças de segurança negaram qualquer tipo de infração. Logo após o início do ataque em 21 de setembro, autoridades do Quênia colocaram um cordão de isolamento em volta do shopping, permitindo que apenas forças de segurança e equipes do governo atravessassem. Quando o ataque chegou ao fim, alguns donos de loja dentro do shopping reclamaram de saques.

Telefones celulares foram retirados dos mostruários, caixas registradoras estavam vazias, e até o estoque de bebidas álcoolicas havia sido saqueado, segundo repórteres da Associated Press que estavam no local quando o cerco ao shopping chegou ao fim.

Imagens: Policial rasteja e salva família de ataque em shopping no Quênia

Mais: 'Fingi estar morta', diz mãe que escapou com filhos de ataque no Quênia

Fontes: Norueguês teria participado de ataque a shopping no Quênia

Funcionários públicos no Quênia, incluindo a polícia, os bombeiros e os soldados, recebem baixos salários e são frequentemente acusados de corrupção.

Uma investigação sobre um grande incêndio no aeroporto de Nairóbi revelou que a equipe de primeiros socorros saqueou produtos eletrônicos, um banco e um caixa eletrônico durante e depois da extinção das chamas.

No caso do ataque a Westgate, uma equipe de legisladores quenianos investigaram as acusações e inocentaram os soldados de quaisquer infrações.

O grupo somali extremista islâmico Al Shabab reivindicou a autoria do ataque ao shopping, dizendo se tratar de uma retaliação ao envolvimento militar do Quênia na Somália.

Com AP

Leia tudo sobre: quêniawestgatenairóbiataque a shopping

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas