Aviões não tripulados dos EUA mataram civis e uma avó no Paquistão, diz entidade

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Anistia Internacional pede que governo americano dê explicações sobre as mortes de civis por uso de drones

Reuters

Aviões teleguiados dos EUA mataram uma avó paquistanesa e 18 trabalhadores civis no ano passado, disse a Anistia Internacional nesta terça-feira (22), fazendo novas revelações a respeito de um assunto que provoca fortes tensões entre os governos de Washington e Islamabad.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
O uso de drones no Paquistão, segundo Washington, é para contenção (foto de arquivo)

O Paquistão se opõe publicamente ao uso de drones (aviões não tripulados) em seu território, alegando que matam não só militantes como também muitos civis. Mas a dimensão precisa dessas mortes não está clara, porque jornalistas e pesquisadores independentes têm acesso apenas limitado às regiões afetadas.

Secretário de Justiça: Aviões não tripulados mataram quatro americanos

Em discurso: Obama limita extensão da luta contra o terror e defende drones

A Anistia diz ter realizado uma investigação minuciosa de dois ataques na região tribal paquistanesa do Waziristão do Norte. Um dos casos citados é o de Mamana Bibi, de 68 anos, esposa de um diretor de escola aposentado. Ela morreu enquanto colhia legumes na sua horta, e cinco netos dela ficaram feridos.

"Ficamos realmente chocados, especialmente com o caso da avó. De início achamos que não poderia ser verdade - deveria haver algo além disso", afirmou Mustafa Qadri, pesquisador da Anistia que escreveu o relatório.

Legal: Reformulação de base para uso de drones tem poucos efeitos práticos

Jornal: CIA opera base de aviões não tripulados na Arábia Saudita

"Pessoas que claramente não são uma ameaça iminente aos EUA, não estão lutando contra os EUA, estão sendo mortas. Os EUA têm de se explicar claramente com justificativas para esses assassinatos."

No segundo incidente, 18 homens e adolescentes - o mais jovem de 14 anos - foram mortos quando conversavam numa sombra, ao final de um dia de trabalho, na localidade de Zowi Sidgi, em julho de 2012.

Leia tudo sobre: dronesavião não tripuladopaquistãoeua

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas