Operadora subestima chuva e Fukushima tem novo vazamento de água radiativa

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Empresa Tepco vem lutando para conter a água radioativa no complexo, que sofreu danos com o tsunami em 2011

Reuters

Água altamente radiativa vazou da área de contenção de Fukushima Daiichi, informou a empresa operadora nesta segunda-feira (21), admitindo ter subestimado o volume de chuva na usina, deixando assim de bombeá-la com rapidez suficiente.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Trabalhadores inspecionam tanques na usina de Fukushima Daiichi, ao norte do Japão

A empresa Tepco vem lutando para conter a água radiativa no complexo nuclear, que sofreu danos graves depois da devastadora sequência de terremoto e tsunami em março de 2011.

Lidar com centenas de toneladas de água que flui do lençol freático para a usina danificada é algo que causa uma dor de cabeça constante para a empresa concessionária e para o governo, colocando em dúvida as promessas do primeiro-ministro Shinzo Abe de que a situação está sob controle.

Agência: Novo vazamento em Fukushima contamina seis trabalhadores

Shinzo Abe: Premiê japonês ordena descarte de reatores restantes em Fukushima

Após fortes chuvas no domingo, água com níveis elevados de estrôncio radiativo transbordaram das áreas de contenção construídas em torno de mil tanques que armazenam várias toneladas de água no terreno da usina, segundo a Tepco. A água radiativa é um subproduto de um sistema de refrigeração improvisado, que serve para manter os reatores danificados sob controle em caso de novo desastre.

Nível mortal: Radiação é detectada perto de tanques de água de Fukushima

A Tepco disse que planeja bombear a água de chuva acumulada para tanques vazios, a fim de verificar sua radiatividade. Se ela não estiver contaminada, será jogada no mar. A empresa previa uma precipitação de 30 a 40 milímetros de chuva no domingo, mas no final da tarde a chuva já chegava a 100 milímetros.

"Nossas bombas não conseguiram dar conta da água", disse Yoshikazu Nagai, porta-voz da empresa. "Como resultado, ela vazou das nossas áreas de contenção."

Leia tudo sobre: japãofukushimavazamentoradiação

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas