Produtores de coca da Bolívia emboscam forças de segurança e fazem reféns

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Fazendeiros prenderam soldados e policiais que estavam destruindo lavouras ilícitas usadas na produção de cocaína, matando uma pessoa

Reuters

Produtores de coca da Bolívia emboscaram soldados e policiais que estavam destruindo lavouras ilícitas usadas na produção de cocaína, matando uma pessoa e fazendo reféns, informou o governo boliviano neste domingo (20).

Conheça a nova home do Último Segundo

As forças de segurança usavam facões para limpar os campos de coca na região norte do país, quando houve um ataque na noite de sábado (19), disse o governo em um comunicado. Um policial foi baleado no peito e morreu, 16 pessoas foram feridas e um número desconhecido de pessoas foi tomado como refém, informou o comunicado.

Leia também:

Senador boliviano no Brasil participa de estreia de filme crítico a Evo em SP

"O governo deu instruções à polícia para enviar rapidamente reforços ao local", disse o comunicado.

O cultivo de coca na Bolívia, terceiro maior produtor mundial de cocaína depois do Peru e da Colômbia, caiu pelo segundo ano consecutivo em 2012, à medida que o governo intensificou seus esforços de erradicação, de acordo com uma pesquisa anual compilada pela Organização das Nações Unidas e pelo governo boliviano.

O cultivo dos arbustos de coca na Bolívia caiu em cerca de 7 por cento para aproximadamente 25,3 mil hectares, seguindo uma queda de 12% em 2011, segundo uma pesquisa divulgada em agosto.

Os bolivianos mastigam folhas de coca crua há séculos como um leve estimulante que reduz a fome e as dificuldades relacionadas à altitude. A coca não é ilegal na Bolívia, mas o governo tem como objetivo erradicar os cultivos excedentes que possam ser desviados e utilizados em mercados ilegais.


Leia tudo sobre: mundobolíviacoca

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas