Líder oposicionista russo é solto e promete desafiar Putin

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Embora impedido de disputar eleição, Alexei Navalny afirmou que não será tirado da vida política

Reuters

O principal opositor político do presidente russo, Vladimir Putin, saiu em liberdade de um tribunal russo na quarta-feira (16), após receber a suspensão de uma pena de cinco anos por furto, e disse que jamais poderá ser "escorraçado" da vida política. A condenação, no entanto, impedirá Alexei Navalny de concorrer a cargos eletivos nos próximos anos. Ele disse que irá recorrer.

Conheça a nova home do Último Segundo

Rússia: Assassinato provoca violentos protestos nacionalistas em Moscou

"Está claro para mim que as autoridades estão tentando por todos os meios me escorraçar da política, aparecendo com algumas restrições e casos fabricados", disse Navalny, de 37 anos, depois de abraçar sua esposa, ao final de uma tensa audiência de três horas.

AP
Alexei Navalny, líder oposicionista russo, obteve liberdade, mas tem direitos políticos cassados

"Uma coisa é certa, eles não vão tirar a mim e aos meus aliados da vida política", disse Navalny, que há dois anos se destacou nos grandes protestos contra Putin, e no mês passado ficou em segundo lugar na eleição para prefeito de Moscou, contra um candidato governista, quase levando a disputa para o segundo turno.

Em julho, ele foi condenado por supostamente organizar o furto de 16 milhões de rublos (500 mil dólares) de uma madeireira na região de Kirov, num processo que ele disse ser uma vingança política de Putin.

Leia tudo sobre: rússiaputinalexei navalny

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas