Potências dão início a negociações sobre programa nuclear do Irã em Genebra

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Em meio a sinais de esperança, Teerã diz que levará novo plano para construir 'caminho de confiança' com Ocidente

Seis potências mundiais realizam nesta terça-feira (15) os primeiros diálogos sobre o programa nuclear iraniano desde a eleição do novo presidente do Irã, Hassan Rouhani, considerado mais moderado.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Visão geral antes da abertura das reuniões a portas fechadas sobre o programa nuclear do Irã em Genebra, Suíça


Infográfico: Saiba mais sobre o mundo nuclear

As negociações em Genebra são vistas como um importante teste sobre a abertura proposta pelo Irã ao Ocidente. Os EUA, Rússia, China, Reino Unido, França e Alemanha estão ansiosos para saber se o novo estilo de Rouhani, com discurso menos inflamado que seu antecessor, Mahmoud Ahmadinejad, se traduzirá em progresso para reduzir as preocupações de que Teerã esteja buscando produzir armas nucleares.

Um dia antes de conferência: Israel faz alerta sobre programa nuclear do Irã

Genebra: Irã espera que reunião resulte em roteiro para fim de impasse nuclear

Há muitos anos, o Irã insiste que não busca produzir uma bomba atômica e que seu programa nuclear é pacífico. Autoridades sênior do Irã foram à reunião em Genebra dizendo que Teerã está disposto a fazer concessões com o objetivo de colocar fim a uma década de impasses.

Mas os EUA e seus aliados insistem que será necessário mais que palavras para que as negociações avancem a ponto de que sejam suspensas as sanções internacionais prejudiciais à economia iraniana.

Análise: Antes de conferência nuclear, Irã se arma com propaganda

Difícil aproximação: Fábula ilustra clima de desconfiança no Oriente Médio

Uma mudança imediata em comparação com negociações anteriores foi a escolha do idioma. Uma autoridade sênior dos EUA disse que elas serão realizadas em inglês, diferente das rodadas sob a presidência de Ahmadinejad, quando a tradução para o farsi era fornecida. A autoridade pediu anonimato, porque não estava autorizada a discutir detalhes das negociações.

O vice-chanceler do Irã, Abbas Araghchi, um integrante importante da equipe de negociações, disse no domingo (13) que Teerã está levando uma nova proposta para as negociações para sanar as dúvidas sobre o seu programa nuclear. Apesar de não fornecer nenhum detalhe, ele afirmou a agência de notícias Isna que a República Islâmica "entraria em um caminho de confiança com o Ocidente".

Congresso: EUA ameaçam sanções ao Irã se diálogo nuclear não avançar

Premiê de Israel: 'Presidente do Irã é lobo em pele de cordeiro'

Nenhum acordo final é esperado após os dois dias de conferência em Genebra.

Entretanto, se os iranianos forem bem-sucedidos em seu plano de ganhar confiança, as negociações podem lançar as bases para um acordo que não foi concluído desde as primeiras negociações sobre o programa nuclear do Irã em 2003.

Com AP

Leia tudo sobre: irãeuareino unidorússiachinaalemanhafrançaprograma nucleargenebra

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas