EUA coletam milhões de listas de contatos de email, diz jornal

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo documentos fornecidos por Snowden ao Post, programa reúne listas de contatos de muitos americanos

Reuters

A Agência de Segurança dos EUA (NSA, na sigla em inglês) coletou milhões de listas de contatos de contas pessoais de email e serviços de mensagens instântaneas ao redor do mundo, incluindo de muitos norte-americanos, informou o jornal The Washington Post.

Conheça a nova home do Último Segundo

Reprodução
Em vídeo, Snowden aparece ao lado de ex-agentes do FBI, da NSA e do Departamento de Justiça

O programa de coleta intercepta agendas de endereços de email e contatos de serviços de troca de mensagens instantâneas enquanto percorrem conexões de dados globais, disse o jornal em reportagem publicada em sua página na internet, na segunda-feira (14), na qual cita autoridades de inteligência e documentos fornecidos pelo ex-prestador de serviços da NSA Edward Snowden.

Denúncias pelo vazamento de Snowden:
Brasil: Leia todas as notícias sobre a espionagem no Brasil
Bild: Espionagem alemã usou dados de monitoramento dos EUA
Monitoramento: EUA mantêm ampla base de dados telefônicos
Prism: EUA coletam dados de nove empresas de internet
Jornal: EUA podem usar dados de inteligência sem mandado
Anfitrião: Reino Unido espionou autoridades do G20 em 2009
Guerra cibernética: EUA espionam computadores da China

O Post disse que ao analisar tais dados, a NSA busca por conexões para mapear as relações entre alvos de inteligência fora dos EUA.

A coleta de dados ocorre fora dos EUA, mas puxa os contatos de muitos cidadãos norte-americanos, informou a reportagem, citando duas autoridades de inteligência.

Um porta-voz do Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional, que supervisiona a NSA, disse que a agência se concentra em descobertas e no desenvolvimento de inteligência sobre alvos estrangeiros. "Não estamos interessados em informações pessoais sobre cidadãos norte-americanos comuns", disse ele ao jornal.

Na ONU: Dilma diz que espionagem é 'afronta' e 'fere direito internacional'

Revelações de Snowden sobre o alcance e os métodos da NSA, incluindo o monitoramento de grandes volumes de registros de tráfego de internet e ligações telefônicas, tem incomodado países aliados dos EUA, da Alemanha ao Brasil.

Admiradores consideram Snowden um herói dos direitos humanos enquanto críticos o chamam de traidor.

Traidor ou herói: Snowden abre debate sobre limites da guerra ao terror

O analista de 30 anos agora vive em um local secreto na Rússia, fora do alcance de autoridades norte-americanas que querem processá-lo sob a acusação de espionagem por ele ter vazado detalhes sobre programas de vigilância eletrônica ultra-secretos.

Leia tudo sobre: snowdenregistros da internetnsafisaobamaeuaespionagem

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas