Israel encontra túnel subterrâneo na fronteira com a Faixa de Gaza

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Governo do país anunciou que vai congelar transferência de material de construção para o enclave

Reuters

O governo de Israel exibiu no domingo (13) o que chamou de "túnel de terror" palestino saindo da Faixa de Gaza e ingressando em seu território e afirmou que vai congelar a transferência de material de construção para o enclave.

Conheça a nova home do Último Segundo

Divulgação/IDF
Túnel é encontrado em fronteira com Gaza

"A descoberta do túnel (...) impede tentativas de ferir civis israelenses que vivem perto da fronteira e forças militares na região", disse o ministro da Defesa de Israel, Moshe Yaalon, em comunicado. Ele acusou o movimento islâmico Hamas de estar por trás da construção do túnel de 2,5 quilômetros de extensão.

Março: Militantes de Gaza disparam contra Israel durante visita de Obama

Em abril: Hostilidades aumentam na fronteira de Israel e Gaza

Não houve reivindicação de responsabilidade sobre o túnel em Gaza, mas um porta-voz para o braço armado do Hamas escreveu no Twitter que "a profunda determinação nos corações e mentes dos combatentes da resistência é mais importante que túneis cavados na lama."

O Hamas, junto com outros grupos militantes, cavaram um túnel para Israel em 2006 e sequestraram um soldado israelense, Gilad Shalit, que ficou preso por cinco anos antes de ser trocado por 1,4 mil palestinos detidos em cadeias israelenses.

O Exército israelense afirmou que encontrou o túnel junto à fronteira fortificada de Gaza na semana passada, perto de um kibutz, pequena comunidade agrícola. Ele convidou jornalistas para verificar sua existência no domingo.

O premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, que lançou uma guerra de oito dias contra militantes da Faixa de Gaza em novembro passado com a intenção declarada de conter ataques de foguetes lançados contra o país, parabenizou o exército "por descobrir o túnel do terror".

Os militares israelenses afirmaram que o túnel, cavado em um terreno arenoso, foi reforçado com apoios de concreto e Yaloon anunciou que vai suspender de imediato a transferência de material de construção para a Faixa de Gaza.

Por anos, Israel tem recusado permitir que este tipo de produto entre no território palestino porque afirma que os militantes o utilizam para a construção de fortificações e armas.

O Hamas tomou controle sobre a Faixa de Gaza em 2007, um ano depois de vencer eleições palestinas contra forças leais ao presidente Mahmoud Abbas, apoiado pelo Ocidente. O movimento é criticado pelo Ocidente por sua recusa em renunciar à violência e a reconhecer Israel.

Leia tudo sobre: túnelisraelpalestinafaixa de gaza

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas