Bispo alemão que possui mansão de R$ 91 milhões é acusado de mentir à Justiça

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Chefe dos bispos disse que fará recomendação ao papa para afastar Franz-Peter Tebartz-van Elst do cargo

Um bispo alemão que já enfrenta pressão por possuir uma mansão de 31 milhões de euros (R$ 91,2 milhões) foi acusado por promotores nesta quinta-feira (10) de ter mentido diante do tribunal.

Conheça a nova página do Último Segundo

AP
Bispo de Limburg Franz-Peter Tebartz-van Elst abençoa escola de crianças em Frankfurt, Alemanha (08/2013)

Assis: Papa visita terra de S. Francisco e pede que Igreja se abstenha de vaidade

A promotora-chefe de Hamburgo Nana Frombach disse em comunicado que pediu à Corte que multasse o bispo Franz-Peter Tebartz-van Elst em uma quantia não especificada pela prestação de falso testemunho durante um processo que ele abriu contra a revista Der Spiegel. O escritório de Tebartz-van Elst não quis fazer nenhum comentário.

Tebartz-van Elst entrou com um processo contra a revista alemã Der Spiegel por uma reportagem que afirmava que ele viajou à Índia para visitar crianças pobres na primeira classe do avião.

Tebartz-van Elst vem sendo pressionado por causa da construção de um novo complexo residencial que teria custado por volta de 31 milhões de euros (R$ 91,2 milhões). O Vaticano enviou uma autoridade do alto escalão, o cardeal Giovanni Lajolo, para investigar as acusações.

Em entrevista publicada nesta quinta-feira pelo jornal Bild, Tebartz-van Elst defendeu a construção, dizendo que se tratavam de dez projetos e que houve custos adicionais por causa de regulamentações de prédios sob proteção histórica.

O chefe da Conferência de Bispos da Alemanha, o arcebispo Robert Zollitsch, disse a jornalistas nesta quinta-feira que ele estava acompanhando o desenrolar do caso com "grande preocupação". Questionado se Tebartz-van Elst deveria ser retirado de seu cargo, Zollitsch disse que faria uma recomendação ao papa Francisco em Roma na semana que vem.

O papa Francisco é a favor que a Igreja e seus representantes vivam de forma modesta: ele mora em uma suíte simples em um hotel do Vaticano em vez do Palácio Apostólico, come suas refeições no saguão do hotel e é transportado pela cidade em um Ford Focus.


Leia tudo sobre: bispoalemanhapapa franciscoigreja católica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas