Coreia do Norte coloca Exército em alerta e adverte EUA para desastre horrível

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Comunicado foi emitido após movimentação de um grupo de navios, incluindo porta-aviões, em porto sul-coreano

Reuters

A Coreia do Norte disse na terça-feira (horário local) que suas Forças Armadas seriam colocadas em alerta máximo e estarão prontas para lançar operações, intensificando a tensão depois de semanas de retórica contra os EUA e a Coreia do Sul, acusada pelo vizinho de instigar a hostilidade.

Infográfico: Saiba mais sobre o mundo nuclear

AP
Kim Jong-un sorri enquanto acena a espectadores da parada celebrando o 65º aniversário da fundação do país (9/9)

Veja mais: Coreia do Norte aceita proposta para retomar reuniões familiares

A Coreia do Norte emite frequentemente ameaças de atacar o Sul e os EUA, mas raramente as transformou em ação. Tal retórica hostil é amplamente vista como um meio de perpetuar sua agenda política nacional e internacional.

Na última declaração, um porta-voz militar do Norte advertiu os EUA para "consequências desastrosas" devido à movimentação de um grupo de navios, incluindo um porta-aviões, em um porto sul-coreano.

"Neste contexto, as unidades de todos os serviços e níveis do Exército do KPA receberam uma ordem de emergência de seu comando supremo para reexaminar os planos de operação já ratificados por ele e para manterem-se totalmente prontas para rapidamente lançar operações a qualquer momento", disse o porta-voz, referindo-se ao Exército do Povo Coreano (KPA).

Kaesong: Coreias reativam parque industrial connjunto perto da fronteira

Jogo: Pyongyang recua em minutos após Seul ameaçar fim de parque industrial

"Os EUA vão ser totalmente responsáveis pelo desastre horrível", acrescentou o porta-voz em um comunicado divulgado pela agência oficial de notícias KCNA.

Em março, a Coreia do Norte declarou que não estava mais vinculada ao armistício que encerrou os combates na Guerra da Coreia de 1950-53, assinado com os Estados Unidos e a China, ameaçando usar armas nucleares para atacar os territórios da Coreia do Sul e dos EUA.

A Coreia do Norte desafiou advertências internacionais de não construir mísseis nucleares e de longo alcance e acredita-se que tenha material físsil suficiente para construir até 10 bombas nucleares.

Leia tudo sobre: coreia do norteeuaexércitocoreia do sul

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas