Começa a destruição do arsenal de armas químicas da Síria

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Especialistas começam a destruir arsenal de armas químicas da Síria

Reuters

Uma equipe de especialistas internacional iniciou neste domingo o processo de destruição do arsenal de gás químico da Síria, disse uma autoridade da missão.

AP
Comboio de inspetores da Organização para a Proibição de Armas Químicas atravessa Síria pela fronteira com o Líbano (1/10)

A autoridade, no entanto, não quis dar mais detalhes. Testemunhas disseram que o especialistas deixaram o hotel onde estão hospedados, em Damasco, nas primeiras horas de domingo para um local desconhecido.

Leia também: Saiba mais sobre as armas químicas da Síria

Assista: Vídeos mostram vítimas de suposto ataque químico na Síria

A equipe é formada por especialistas da Organização para Proibição de Armas Químicas (Opaq), baseada em Haia (Holanda), e funcionários da Organização das Nações Unidas (ONU), que prestam assistência ao trabalho deles. O grupo chegou a Damasco na terça-feira.

O envio da missão foi acertado entre Estados Unidos e Rússia, depois do ataque com armas químicas em 21 de agosto em Damasco, o que levou Washington a fazer ameaças de ataques aéreos contra o governo da Síria, e deve continuar ao menos até meados de 2014.

Entenda: Saiba o que é o sarin, arma química supostamente usada na Síria

NYT: Procedimentos complexos dificultam averiguação de uso de armas químicas

O governo sírio e os rebeldes trocam acusações sobre a autoria do ataque no subúrbio de Damasco, em que morreram 1.400 pessoas.

Os EUA e outras nações ocidentais disseram que um relatório feito por inspetores da ONU implica indiretamente forças aliadas do governo de Bashar al-Assad.

Mais de 100.000 pessoas morreram no conflito na Síria, que começou no início de 2011 com manifestações pacíficas que defendiam a democracia, mas acabaram se degenerando em uma guerra civil.


Leia tudo sobre: MUNDOSIRIADESTROEMARMASQUIMICAS

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas