Pontífice esteve em Lampedusa em julho e homenageou imigrantes que morrem tentando chegar à Europa

O papa Francisco caracterizou como "uma vergonha" o naufrágio que deixou dezenas de mortos próximo à ilha italiana de Lampedusa nesta quinta-feira (3). "Penso na palavra vergonha. É uma vergonha", disse o pontífice ao final do discurso aos participantes do congresso sobre Pacem in terris.

Lampedusa: Naufrágio perto de ilha da Itália deixa dezenas de imigrantes mortos

Papa Francisco dá sua bênção a fiéis durante audiência geral semanal na Praça São Pedro, Vaticano (2/10)
AP
Papa Francisco dá sua bênção a fiéis durante audiência geral semanal na Praça São Pedro, Vaticano (2/10)

Julho: Papa Francisco homenageia migrantes mortos em Lampedusa

"Falando de paz, falando de uma crise econômica mundial, que é um grande sintoma da falta de respeito pelo homem, não posso deixar de lembrar com grande dor das numerosas vítimas de mais um trágico naufrágio que aconteceu hoje próximo a Lampedusa", afirmou Francisco.

A ilha de Lampedusa foi o primeiro destino fora de Roma escolhido por Francisco, eleito papa este ano . Na visita, ele fez uma homenagem aos milhares de migrantes da África que já morreram tentando chegar à ilha siciliana em barcos inseguros e superlotados.

Acnur: Países europeus são responsáveis por refugiados do norte da África

A escolha de Lampedusa foi altamente simbólica, uma vez ele coloca os pobres e despossuídos como centro do seu pontificado, e conclama a Igreja a retomar sua missão de servir-lhes.

O acidente desta quinta-feira foi um dos mais mortais nos últimos tempos na conhecida travessia de imigrantes que partem da África buscando uma vida melhor nos países da Europa.

Segundo a agência de refugiados da ONU, 8,4 mil imigrantes chegaram à Itália e Malta nos primeiros seis meses do ano, quase o dobro dos 4,5 mil da primeira metade de 2012. Ainda assim, é um número bem menor do que os milhares que se dirigiram à Itália durante a Primavera Árabe em 2011.

Os números, entretanto, aumentaram consideravelmente nas últimas semanas, principalmente com a chegada de sírios.

O Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) registrou 40 mortes na primeira metade de 2013, e um total de 500 para o ano inteiro de 2012, baseado em entrevistas feitas com sobreviventes.

Veja imagens do naufrágio perto de Lampedusa:

Com Ansa e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.