Pontífice polonês, que será canonizado em 2014, era carismático entre fiéis e rígido na defesa da doutrina

João Paulo 2º era uma figura carismática, um papa que viajou pelo mundo como nenhum outro, sempre se mostrando aberto ao diálogo com fiéis, políticos e líderes de outras religiões.

João Paulo 2º e João 23 vão se tornar santos: Entenda a canonização

Papa João Paulo 2º morreu em abril de 2005
AP
Papa João Paulo 2º morreu em abril de 2005

Seu longo pontificado, de quase 27 anos, também foi marcado pela rigidez na doutrina: ele manteve posições conservadoras sobre a homossexualidade e o uso de perservativos, mesmo face a uma epidemia mundial de aids. Nos últimos anos antes de sua morte, sofreu grande pressão internacional pela atitude leniente da Igreja frente a denúncias de abuso sexual contra crianças por parte de religiosos.

Nascido na Polônia em 1920 com o nome de Karol Józef Wojtyła, era o caçula de três irmãos. Começou a cursar artes dramáticas, mas sua faculdade foi fechada devido à ocupação nazista em 1939. Sua vocação sacerdotal se iniciou em 1942, quando começou a cursar aulas em um seminário clandestino. Com o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), continuou seus estudos no principal seminário da Cracóvia e fez faculdade de teologia. Foi ordenado padre em 1946.

Logo foi enviado pelo cardeal local para Roma, onde fez doutorado em teologia e trabalhou com imigrantes, retornando à Polônia em 1948. Sempre muito dedicado aos estudos, tornou-se professor de teologia em 1953, bispo em 1958 e arcebispo em 1964. Foi eleito papa pelo conclave de 1978.

Papa João Paulo 2º abençoa o Rio de Janeiro em frente à estátua do Cristo Redentor (2/7/1980)
AP
Papa João Paulo 2º abençoa o Rio de Janeiro em frente à estátua do Cristo Redentor (2/7/1980)

O carinho que os fiéis sentem até hoje por ele parece justificado: João Paulo 2º foi o papa que mais teve contato com fiéis. Mais de 17 milhões de peregrinos participaram de suas audiências gerais às quartas-ferias, sem contar os milhões que encontrou em suas viagens pelo mundo. Ele visitou 129 países, teve reuniões com 738 chefes de Estado e 246 primeiros-ministros.

João Paulo 2º também encorajou o diálogo com judeus e outras religiões, a quem convidava para fazer orações conjuntas pela paz.

Ele deu grande ímpeto às canonizações e beatificações, como forma de incentivar os fiéis a terem “exemplos para se inspirar”. Ele proclamou 1.338 beatos e 482 santos. Promoveu ainda a expansão do Colégio de Cardeais, criando 231 novos postos.

Mas suas posições não agradavam a todos. Como “gestor” do Estado do Vaticano, João Paulo 2º foi criticado por praticar a centralização do poder de forma autoritária, revertendo uma tendência liberal iniciada por João 23.

Durante seu pontificado, sofreu duas tentativas de assassinato. Em 13 de maio de 1981, quando entrou na Praça de São Pedro para discursar, João Paulo 2º foi baleado e gravemente ferido pelo atirador turco Mehmet Ali Agca, membro de um grupo fascista. Um ano mais tarde, foi esfaqueado em Fátima, Portugal, por um ex-padre tradicionalista espanhol.

Segundo uma avaliação do teólogo Leonardo Boff em 2005, a maioria das pessoas captava sua seus gestos simbólicos – como o de ajoelhar-se e beijar a terra ao desembarcar em um país estrangeiro – e o via como um profeta. Poucos se atinham à mensagem extremamente conservadora. Segundo Boff, João Paulo 2º tinha “a habilidade de dramatização midiática de um grande artista”.

No fim da vida, passou a sofrer de Mal de Parkinson e morreu em abril de 2005, aos 84 anos. Mais de três milhões de peregrinos foram a Roma para o seu funeral. Beatificado em 2011 , João Paulo 2º será canonizado em 27 de abril de 2014 .

Veja imagens de João Paulo 2º:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.