Primeiro-ministro italiano deve ir ao Parlamento para sair da crise

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Letta tenta soluções após a surpreendente renúncia de cinco ministros pertencentes ao partido de Berlusconi

Reuters

AP
Letta deve ir ao Parlamento para "ilustrar sua avaliação da situação"

O primeiro-ministro italiano, Enrico Letta, deve ir ao Parlamento para traçar um possível caminho para retirar o país da crise, afirmou um comunicado do gabinete do presidente da Itália neste domingo (29).

A declaração, divulgada após encontro entre Letta e o presidente Giorgio Napolitano, informa que eles discutiram possíveis soluções após a surpreendente renúncia de cinco ministros pertencentes ao partido de centro-direita de Silvio Berlusconi.

Ministros do partido de Berlusconi renunciam a cargos no governo italiano

Desde as demissões, diversos membros do partido - incluindo os ministros que deixaram o governo - têm dado sinais contraditórios sobre possível apoio ao desejo de Berlusconi de realizar novas eleições.

Berlusconi não teria sido julgado se fosse gay, diz presidente russo

Na TV, Berlusconi promete continuar na política mesmo se perder mandato

Condenado, Berlusconi diz ser vítima de acusações sem fundamento

Napolitano disse, no comunicado, que as variadas declarações dos políticos de centro-direita criaram um "clima de clara incerteza sobre os possíveis desdobramentos". Por isso, afirma, Letta deve ir ao Parlamento para "ilustrar sua avaliação da situação e o que pode ser feito".

Leia tudo sobre: MUNDOITALIAMINISTROPARLAMENTO

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas