Ataque aéreo atinge escola na Síria

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ao menos 16 pessoas morreram, sendo a maioria estudantes; ataque ocorreu em horário de aulas

Pelo menos 16 pessoas, a maioria estudantes, morreram em um ataque aéreo que atingiu uma escola secundária neste domingo (29) em Raqqa, cidade síria controlada por rebeldes, afirmaram ativistas.

Outros combates continuam ocorrendo em províncias ao longo do país, inclusive nos subúrbios da capital Damasco, onde um ataque de rebeldes teria matado ao menos 19 combatentes do governo no fim de sábado, segundo um grupo de monitoramento.

Leia também: Pivô da crise síria, armas químicas causaram maior número de vítimas na história

Raqqa, que fica no nordeste da Síria, tem sido controlada desde março por rebeldes que lutam pela derrubada do presidente Bashar al-Assad, mas a cidade continua sendo alvo de bombardeios aéreos frequentes por parte de forças do governo.

Ativistas da oposição baseados em Raqqa, que tem cerca de 250 mil habitantes, publicaram uma lista de 14 pessoas que teriam sido vítimas do ataque na cidade, e disseram que pelo menos 30 outras foram feridas. Domingo  é o primeiro dia da semana de trabalho em escolas públicas na Síria e portanto a escola estava cheia de alunos. 

O diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, Rami Abdul-Rahman, disse que pelo menos oito dos mortos eram estudantes, e que o número de mortos deve subir, pois muitos dos feridos estão em estado grave. 

Vídeos amadores publicados na internet mostram pelo menos nove corpos, alguns sem membros, deitado na calçada esburacada, cheia de escombros. Pelo menos quatro dos corpos parecia ser de jovens. Outro vídeo mostra poças de sangue no chão e uma parede de blocos de concreto destruídos no bombardeio.

Oa conflitos também prosseguiram na província de Deraa, um dia depois de os rebeldes dessa área - incluindo a frente Nusra, ligada à al Qaeda - apreenderem um antigo posto alfandegário na fronteira sul com a Jordânia.

Na periferia da capital, um ataque de rebeldes a bases militares na área de Qalamoun matou pelo menos 19 combatentes do governo e feriu dezenas no sábado, disse o observatório.

Mais de 100 mil pessoas morreram no conflito da Síria, que começou como um levante pacífico em março de 2011 e tornou-se uma guerra civil após violenta repressão governamental a manifestantes civis.

Restrições à reportagem dificultam a verificação independenente dos eventos na Síria.

***Com informações da AP e da Reuters

Leia tudo sobre: síriabashar al-assad

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas