Restos mortais são encontrados no navio Costa Concordia

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Testes determinarão se restos pertencem a duas pessoas que seguem desaparecidas 20 meses após naufrágio

Mergulhadores encontraram restos mortais nesta quinta-feira (26) no naufragado navio Costa Concordia. Testes de DNA determinarão se os restos mortais pertencem aos dois corpos que continuam desaparecidos mais de um ano após a tragédia que matou 32.

Um minuto: Vídeo resume 19 horas de resgate do Costa Concordia

AP
Idoso observa o navio Costa Concordia sentado em um banco na ilha de Gilgio, Itália

19 horas: Navio Costa Concordia é erguido após operação na Itália

A busca pelos restos mortais de uma passageira italiana e de um garçom indiano recomeçaram depois que o navio foi erguido na semana passada em uma complexa operação de engenharia para rebocar a embarcação 20 meses depois que ela colidiu em um recife na ilha de Giglio.

O chefe de Proteção Civil Franco Gabrielli afirmou a repórteres que notificou imediatamente os parentes das vítimas, que viajaram até a ilha de Giglio na esperança de que os restos mortais de seus entes queridos fossem encontrados.

Relembre o caso: Navio naufraga e deixa mortos na Itália

Infográfico: Saiba mais sobre o resgate do Costa Concordia

Mergulhadores da Guarda Costeira localizaram os restos mortais perto da parte central do navio, o último lugar em que os dois foram vistos, segundo os sobreviventes.

Mergulhadores especializados da polícia iriam remover os restos mortais para serem examinados por especialistas forenses na Toscana. Testes de DNA podem levar alguns dias, segundo autoridades.

Naufrágio na Itália: Saiba o que aconteceu com o Costa Concordia

O lado do navio onde os restos mortais foram encontrados ficou muito danificado depois de ter ficado submerso desde o naufrágio em 13 de janeiro de 2012.

Especialistas planejam entrar no navio para retirar alguns computadores do Concordia e tentar determinar por que os geradores e outros equipamentos apresentaram falhas após a colisão.

Julgamento: Capitão do Costa Concordia culpa timoneiro por naufrágio

O capitão do Costa Concordia, Francesco Schettino, está em julgamento por suposta negligência e por abandonar o navio durante uma confusa e demorada operação de evacuação. Promotores afirmam que ele saiu da rota programada deliberadamente, deixando o navio muito próximo da costa de Giglio durante a noite.

O capitão, que pode ser sentenciado a 20 anos de prisão se condenado, disse que o recife contra o qual o navio colidiu não estava especificado nos mapas náuticos.

Com AP

Leia tudo sobre: costa concordiaitáliarestos mortaisnavioconcordia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas