Angela Merkel vence eleição na Alemanha, segundo resultados oficiais

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Vitória com 41,5% confirma melhor desempenho de seu bloco, mas não garante maioria absoluta no Parlamento

A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, obteve uma grande conquista pessoal na eleição deste domingo (22). Resultados oficiais apontaram sua vitória com 41,5% dos votos, confirmando o melhor desempenho de seu bloco conservador em 23 anos.

Chanceler: Angela Merkel, a 'impiedosa operadora política' da Alemanha

AP
A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, após discurso em que comemorou sua manutenção no cargo


Apesar de vitória nas urnas: Merkel precisa buscar apoio da centro-esquerda

Formado pela União Democrata Cristã (CDU) e a União Social Cristã Bávara (CSU), o partido obteve seu resultado mais forte desde 1990, ano em que ocorreu a unificação alemã.

No cargo de chanceler desde 2005, Merkel disse a aliados que conquistou um "super resultado". "Vejo os próximos quatro anos e posso prometer que vamos encarar os muitos desafios em casa, na Europa e no mundo", disse durante aparição na TV com outros líderes de seu partido.

Temas, sistema eleitoral, cenário: Entenda a eleição da Alemanha

Alemanha: Direitos dos homossexuais vira principal tema na campanha

Merkel se beneficiou por uma forte economia e baixos índices de desemprego, mantendo sua popularidade em níveis altos, ao contrário da maioria dos líderes da Europa prejudicados pela crise econômica que estourou há três anos.

Apesar de vencer com folga, governar não será tão fácil para Merkel. Seus parceiros usuais, os Democratas Livres, conquistaram apenas 4,8% dos votos, o que os impede de obter cadeiras no Parlamento (o mínimo necessário para isso é de 5% dos votos).

É a primeira vez desde o pós-Segunda Guerra que o partido não conquista os assentos, o que reflete o não cumprimento de várias promessas feitas há quatro anos como o corte de impostos. 

Eleições:
Pesquisa: Coalizão de Merkel e oposição estão em disputa acirrada

Disputa: Partido de Merkel enfrenta teste nas urnas em Estado alemão

Merkel deverá ter que liderar um governo de "grande coalizão" com a centro-esquerda, dominado pelo Partido Social Democrata, seu principal rival nessas eleições. 

São esperadas semanas de difíceis negociações. "Angela Merkel está mais forte do que nunca, também dentro de seu partido", disse Manfred Guellner, chefe da agência de pesquisas eleitorais Forsa. "Mas governar será estranho, porque ela terá de formar uma 'grande coalizão' embora tenha ficado a poucos votos de obter uma maioria absoluta."

*Com informações da AP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas