Merkel vence eleição alemã e fica perto de maioria absoluta, mostra boca de urna

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Primeira-ministra comemorou vitória em pesquisa e disse que ainda é cedo para discutir planos para o futuro do país

A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, obteve, segundo resultado da pesquisa de boca de urna, uma grande vitória pessoal na eleição deste domingo (22), se aproximando da primeira maioria absoluta no Parlamento em meio século, um sinal de apoio à sua firme liderança na crise do euro. Os resultados parciais colocam seu bloco conservador, formado pela União Democrata Cristã (CDU) e a União Social Cristã Bávara (CSU), com 42,5% dos votos, o que, se confirmado, seria o seu resultado mais forte desde 1990, ano da unificação alemã.

Temas, sistema eleitoral, cenário: Entenda a eleição da Alemanha
Alemanha: Direitos dos homossexuais vira principal tema na campanha

AP
A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, após discurso em que comemorou sua manutenção no cargo

O resultado poderia dar a Merkel uma vantagem de alguns assentos sobre a oposição conjunta na Câmara Baixa do Parlamento pela primeira vez desde que o conservador primeiro-ministro, Conrad Adenauer, conseguiu essa façanha em 1957. Mas ela ainda pode precisar de um parceiro de coalizão para seu terceiro mandato quando a apuração terminar.

"Este é um super resultado", disse Merkel a partidários. "Faremos tudo o que pudermos nos próximos quatro anos juntos para torná-los anos de sucesso para a Alemanha." Houve uma amarga decepção para seu aliado Partido Democrático Liberal (FDP), que parecia ter de deixar o Bundestag, sua primeira ausência da Câmara no pós-guerra.

O segundo maior partido alemão, o centro-esquerdista Social-Democrata (SPD), sofreu o seu segundo pior resultado desde a Segunda Guerra Mundial, atingindo apenas 26,4%, depois de uma campanha cheia de gafes liderada pelo ex-ministro das Finanças Peer Steinbrueck.

Eleições:
Pesquisa: Coalizão de Merkel e oposição estão em disputa acirrada
Disputa: Partido de Merkel enfrenta teste nas urnas em Estado alemão

Um novo partido eurocéptico, o Alternativa para a Alemanha (AfD), ainda pode roubar a maioria parlamentar de Merkel se ultrapassar o limite de 5% necessário para entrar no Congresso. O AfD beirava 4,9%, segundo projeções.

O radical Partido da Esquerda deve se confirmar como a terceira maior força, com cerca de 8,4%, à frente dos Verdes, com 8%.

AP
Partidários de Merkel comemoram após divulgação do resultado da boca de urna

Apesar da vitória certa, o terceiro mandato de Merkel não será fácil se ela acabar governando sozinha.

Alguns analistas temem que ela poderia ter problemas para aprovar leis em ambas as casas do Parlamento. A Câmara Alta é dominada por partidos de esquerda, como o SPD e os Verdes.

"Se Merkel não acabar com a maioria absoluta, será uma maioria muito estreita, então isso não tornará as coisas fáceis para ela politicamente", disse um analista político da Universidade Livre de Berlim, Carsten Koschmieder.

"Ela vai ter que prestar muito mais atenção às pessoas em seu próprio partido, por exemplo aqueles que votaram contra os resgates gregos."

A incerteza sobre o resultado final significa que Merkel ainda pode acabar sendo forçada a formar outra "grande coalizão" com o SPD, com quem governou entre 2005 e 2009.

O presidente francês, François Hollande, um socialista que esperava uma forte presença do SPD na eleição, foi rápido em cumprimentar Merkel pela vitória. Por telefone, ele convidou a primeira-ministra a visitar Paris após a formação do novo governo, de acordo com a Presidência francesa.

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, que preside as cúpulas da União Europeia, disse em mensagem de felicitações a Merkel: "Estou confiante de que a Alemanha e seu novo governo vão continuar o seu compromisso e contribuição para a construção de uma Europa pacífica e próspera a serviço de todos os seus cidadãos."

* Com informações da Reuters

Leia tudo sobre: AlemanhaMerkeleleições na alemanha

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas