Deslizamento de terra no México deixa ao menos 58 desaparecidos

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Tempestade Manuel ganha força, se transforma em furacão e atinge o norte do país; mortos somam 80

O governo do México afirmou que 58 pessoas ficaram desaparecidas depois que um deslizamento atingiu um vilarejo ao sul do país, onde novas tempestades coloca em risco as equipes de resgate que tentam retirar os últimos residentes da isolada região nesta quinta-feira (19).

Após tempestades: Milhares de turistas enfrentam caos para deixar Acapulco

AP
Homem usa corda para atravessar rio depois que ponte ficou destruída com chuvas provocadas pela tempestade Manuel próximo a Petaquillas, México (18/9)

México: Furacão Ingrid e tempestade Manuel provocam 12 mortes

A tempestade Manuel, que devastou Acapulco e regiões vizinhas no fim de semana, ficou mais forte e se transformou em furacão. Ele atingiu o solo do país nesta quinta-feira ao norte, no Estado de Sinaloa.

Autoridades da defesa civil afirmaram que algumas regiões já ficaram inundadas e mais de 200 moradores já tinham sido retirados de pequenos vilarejos da costa.

Centenas de turistas continuaram em fila pelo segundo dia nesta quinta-feira em uma base aérea nos arredores de Acapulco, onde uma operação especial em uma base aérea aos poucos levavam passageiros para fora do balneário, que ficou isolado por causa das dezenas de deslizamentos de terra. Cerca de 30 mil dos 40 mil turistas presos continuam presos em Acapulco.

Caos em Acapulco: Chuvas matam pelo menos 55 pessoas no México

Autoridades federais informaram que a estrada principal que liga a capital mexicana e Acapulco deverá ser reaberta somente em dois dias. A estrada foi atingida por 13 deslizamentos.

Cerca de 23 mil casas, a maior parte delas nos arredores de Acapulco, ficaram sem energia elétrica e água. Residentes que tentaram fazer estoques de produtos básicos esvaziaram as prateleiras dos supermercados.

Autoridades federais aumentaram o número de mortes provocadas pelos furacões Manuel e Ingrid, de 60 para 80 na quarta-feira. eles afirmaram que ainda não incluiram os mortos no deslizamento de La Pintada, localizado a 80 quilômetros de Acapulco, mas que "é muito provável que esses 58 desaparecidos tenham perdido suas vidas", disse Ángelo Aguirre, governador do Estado de Guerrero.

Equipes de resgate chegaram a La Pintada por helicóptero e retirou 334 pessoas, algumas delas feridas, informou o ministro do Interior Miguel Ángel Osorio Chong.

Com AP

Leia tudo sobre: tempestade manuelfuracão ingridmanuelméxico

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas