Dilma se reúne hoje com Figueiredo e deve decidir sobre visita aos EUA

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente irá discutir com o ministro das Relações Exteriores o retorno dado pelo governo norte-americano sobre as denúncias de espionagem

Agência Brasil

A presidente Dilma Rousseff receberá hoje (16), às 18h, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, para discutir o retorno dado pelo governo norte-americano aos questionamentos do Brasil sobre denúncias de espionagem, conforme agenda divulgada. No fim de semana, o porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann, informou que a decisão sobre a visita de Estado de Dilma aos Estados Unidos, em outubro, seria tomada após esse encontro.

Leia também:

Obama deve desculpas a Dilma por espionagem dos EUA, diz Lula

Após Dilma, Petrobras teria sido alvo de espionagem dos EUA

Obama afirma que trabalhará com Dilma para aliviar tensões sobre espionagem

AP
Presidente dos EUA, Barack Obama, cumprimenta presidente do Brasil, Dilma Rousseff, em São Petersburgo, onde acontece reunião do G20

Figueiredo esteve em Washington na semana passada para conversar com a conselheira de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Susan Rice, sobre as denúncias de espionagem. Há dez dias, durante a Cúpula do G20, na Rússia, o presidente Barack Obama se comprometeu com a presidente Dilma a responder aos questionamentos do governo brasileiro em uma semana, prazo já expirado.

Explicação: 'Coletamos inteligência estrangeira do tipo que coletam todas nações', dizem EUA

Condição: Dilma reavalia visita aos EUA em outubro após denúncia de espionagem

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse hoje no Palácio do Planalto que a presidente Dilma Rousseff jamais abrirá mão da “afirmação radical” da soberania do país em relação às denúncias de que agências do governo norte-americano espionaram o país. “O Brasil agirá nesse caso com a maior seriedade, não abrindo mão de maneira alguma de nossa soberania, mas sem fazer bravata”.

No início da próxima semana, a presidente Dilma viajará aos Estados Unidos para a abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

Leia tudo sobre: DilmaNSAObamaespionagemregistros da internetregistros da verizon

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas