Ataque a prédio da Marinha nos EUA foi 'ato covarde', diz Obama

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente dos EUA diz que vítimas sabiam correr riscos no exterior, mas não poderiam supor violência dentro de casa

O presidente dos EUA, Barack Obama, lamentou nesta segunda-feira (16) o ataque a tiros a um prédio da Marinha em Washington, nos EUA, que, segundo ele, tirou a vida de patriotas americanos. Obama prometeu garantir que "quem quer que tenha lançado esse ato covarde será responsabilizado".

EUA: Ataque a tiros em prédio da Marinha deixa 13 mortos

Testemunhas: 'Ouvimos os tiros e começamos a correr'

AP
Presidente dos EUA, Barack Obama, faz pronunciamento da Casa Branca sobre o ataque a um prédio da Marinha nos EUA

Aaron Alexis: Suspeito de ataque a prédio da Marinha é identificado

O ataque a tiros desta segunda-feira (16) ocorreu no prédio de Comando dos Sistemas Navais, localizado a pouco mais de dois quilômetros do Capitólio e a sete quilômetros da Casa Branca. Segundo a polícia, o ataque deixou 13 mortos, incluindo um dos supostos atiradores.

Segundo o presidente, as vítimas eram "americanos corajosos" que sabiam sobre os riscos em servir no exterior, mas não poderiam supor que sofreriam "tal violência inimaginável" dentro de casa.

Nesta segunda-feira (16), a Marinha dos EUA informou que tiros foram ouvidos no prédio do Comando dos Sistemas Navais por volta das 8h20 (9h20 em Brasília) e que cerca de 3 mil funcionários trabalhavam no local no momento do incidente.

A polícia informou que o suposto atirador foi morto. Durante a maior parte do dia, autoridades afirmaram que estavam procurando por um possível segundo atirador que estaria vestido com roupas de estilo militar. Mas na noite de segunda-feira, eles afirmaram estar convencidos de que o ataque foi trabalho de um único homem.

Veja imagens do ataque a um prédio da Marinha em Washington:

Funcionários do prédio da Marinha se emocionam ao encontrar seus familiares após ataque. Foto: ReutersFuncionários receberam água e comida quando saíram do prédio da Marinha. Foto: APFuncionários que estavam no prédio no momento do ataque são levados a um abrigo onde se encontraram com familiares. Foto: ReutersFuncionários da Marinha circulam perto do prédio que sofreu ataque a tiros. Foto: ReutersMoça busca informações de um parente que trabalhava no prédio da Marinha. Foto: ReutersAtiradores de elite da polícia se posicionam em cima do telhado do prédio onde houve um ataque a tiros. Foto: ReutersBarcos da polícia patrulham região próxima ao prédio da Marinha. Foto: APMembros do corpo da Marinha de Washington bloqueiam área próxima ao tiroteio. Foto: ReutersO Sistema de Comando Naval é o maior dos cinco sistemas e recebe 25% de todo o orçamento da Marinha dos EUA. Foto: ReutersPessoas socorrem vítima que estava na base naval em Washington. Foto: APPolícia posiciona equipamento em frente a prédio da Marinha onde atirador abriu fogo em Washington. Foto: APEquipes de emergência respondem à chamada de tiros em um prédio da Marinha em Washington. Foto: APHelicóptero da polícia americana retira homem em cesta de um prédio da Marinha em  Washington. Foto: APPoliciais trabalham em frente a um prédio da Marinha, em Washington, onde foram reportados tiros. Foto: AP

Com AP

Leia tudo sobre: ataque a marinhamarinhaeuaobamaataquewashington

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas