Diante de protestos, presidente da Colômbia promete pacote de políticas agrárias

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Juan Manuel Santos tenta dar início a um Pacto Nacional Agrário, além de aprovar decretos para conter campesinos

Reuters
Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, concede entrevista coletiva com José Miguel Insulza (foto de arquivo)

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, propôs na sexta-feira (13) um pacote de políticas agrárias para tentar conter os distúrbios no campo e a greve geral que atinge o país há três semanas, provocando inclusive a troca de cinco ministros do governo.

Em agosto: Presidente da Colômbia convoca soldados para patrulhar Bogotá após protestos

Leia também: Colômbia 'está pronta' para negociar com ELN

De acordo com o jornal espanhol El País, o presidente tenta dar início ao chamado Pacto Nacional Agrário, cuja primeira reunião aconteceu na sexta.

Participaram do encontro sindicalistas e membros do governo, entretanto, nenhum representante dos pequenos proprietários, como o movimento Dignidade Agropecuária Nacional, que agrupa pequenos produtores de café, cacau, batatas, entre outros, participou da reunião pois afirmam não se sentirem representados pelos grandes sindicatos.

O Pacto Nacional Agrário foi produzido na última semana pelo governo Santos para construir "uma verdadeira política agropecuária, moderna e equitativa para o futuro".

Relatório: Conflito armado matou 220 mil em 54 anos na Colômbia

Apesar de no início dos protestos o presidente colombiano ter minimizado os protestos e suas demandas, agora ele concentrou seu discurso no tema agrário, junto às negociações de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), como o principal assunto de sua agenda. "Vamos refundar o campo colombiano", disse durante o lançamento do pacto na capital Bogotá.

No mesmo dia, Santos anunciou a ratificação de uma série de decretos que vão ao encontro de algumas exigências dos camponeses que mantiveram algumas estradas do país bloqueadas desde a semana passada. Entre outras medidas, estão o controle dos preços dos fertilizantes e pesticidas e a remoção de tarifas para 25 insumos agrícolas.

Um outro compromisso é a criação de um viceministério para o Desenvolvimento Rural, subordinado ao Ministério da Agricultura, segundo informações do jornal colombiano El Tiempo.

O presidente também falou sobre a necessidade de um censo rural, de um programa de distribuição gratuita de terras e da redução da pobreza. Também foi anunciada a retomada do comércio com a Venezuela, que comprará US$ 600 milhões em produtos agropecuários da Colômbia, aumentando as exportações em 20%.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas