Norte-americano foi quem vazou dados que deram origem à denúncia de que os EUA espionaram Dilma e a Petrobras

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (11) a criação de uma comitiva oficial para viajar a Moscou e entrevistar Edward Snowden, analista que trabalhou para a Agência Nacional de Segurança (NSA). O norte-americano, que está asilado na capital russa há pouco menos de um mês, é acusado de vazar informações sobre a rede de espionagem americana no mundo.

Leia também: Suposta espionagem dos EUA tem motivação econômica, diz Dilma em nota
Reunião com Rice: Chanceler brasileiro viaja aos EUA para ouvir explicações

O motivo da viagem é que Snowden também é o responsável pelo vazamento de dados que deram origem à denúncia de que a agência americana espionou as comunicações de internet no Brasil, inclusive correspondências online da presidenta Dilma Rousseff e a rede de computadores da Petrobras.

Imagem fornecida pela HRW mostra Edward Snowden em coletiva no aeroporto de Sheremetyevo ao lado de Sarah Harrison, do WikiLeaks
AP
Imagem fornecida pela HRW mostra Edward Snowden em coletiva no aeroporto de Sheremetyevo ao lado de Sarah Harrison, do WikiLeaks

Para o autor do requerimento, deputado Ivan Valente (PSOL-SP), é importante ter acesso a todas as informações, e não apenas “ao conta-gotas” que tem sido publicado pela imprensa. “A sequência de informações a conta-gotas é um problema de soberania nacional. Primeiro, foram cidadãos brasileiros os espionados. Depois, empresas, a presidenta da República, os ministros e, agora, a Petrobras”, lembrou Valente.

Após denúncias, Senado brasileiro pedirá à Rússia para visitar Snowden

O parlamentar afirmou ainda que o esquema de espionagem chegou à Petrobras com o objetivo de obter informações privilegiadas sobre assuntos relacionados, possivelmente, a campos de petróleo do pré-sal. “Esse novo capítulo revela o forte interesse econômico dos Estados Unidos em setores estratégicos da economia brasileira”, criticou. “Snowden tornou-se responsável pela elucidação de um dos maiores esquemas de espionagem da história mundial”, argumentou Valente.

De acordo com o presidente da Comissão de Relações Exteriores, deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), é possível que a missão oficial seja formada também por senadores. Segundo o Pellegrino, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem do Senado deve aprovar requerimento semelhante ao que a Câmara aprovou hoje.

*Com informações da Agência Brasil e Agência Câmara

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.