Na quarta-feira, chanceler brasileiro se reunirá com Susan Rice em Washington para ter explicações sobre o caso

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou convite para que a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, e outras autoridades participem de audiência pública para discutir as denúncias de espionagem na estatal feita pela Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA, sigla em inglês).

Denúncia: Após Dilma, Petrobras teria sido alvo de espionagem dos EUA

Reunião com Rice: Chanceler brasileiro viaja aos EUA para ouvir explicações

Graça Foster faz pronunciamento em evento na Petrobras (foto de arquivo)
Petrobras/Divulgação
Graça Foster faz pronunciamento em evento na Petrobras (foto de arquivo)

Crise: Após denúncias, Senado brasileiro pedirá à Rússia para visitar Snowden

Brasil: Leia todas as notícias sobre a espionagem no País

A decisão ocorreu depois que o programa Fantástico, da TV Globo, fez uma nova denúncia envolvendo a NSA, afirmando que a agência espionou a Petrobras. A reportagem foi realizada com base em documentos fornecidos por Edward Snowden , ex-funcionário terceirizado da NSA. Na semana passada, o programa também havia revelado o monitoramento da agência americana a presidente Dilma Rousseff .

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) também pediu para que a presidente da Agência Nacional de Petróleo, Magda Chambriard, e os ministros da Defesa, Celso Amorim e das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, participem do encontro.

Resposta: Abin cria sistema para proteger dados contra espionagem

Semana passada: Presidente Dilma foi alvo de espionagem dos EUA, diz TV

Antes da aprovação do convite, Randolfe Rodrigues disse que o leilão do campo de Libra, marcado para o dia 21 de outubro, está contaminado depois das informações divulgadas pela imprensa. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) criticou a vulnerabilidade do Brasil. "Como ficamos vulneráveis por décadas?", questionou.

O presidente da CAE, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), disse que vai propor uma audiência conjunta com a Comissão de Relações Exteriores do Senado e que tentará marcar o encontro já para a próxima semana. "O Brasil tem que dar resposta a essas coisas que aconteceram", afirmou.

Após denúncias: Obama diz que trabalhará com Dilma para aliviar tensões

Dilma: Obama prometeu resposta sobre espionagem ao Brasil até quarta

Em nota, a presidente Dilma afirmou na segunda-feira (9) que as novas denúncias evidenciam que a espionagem americana visa atender interesses econômicos e estratégicos e não somente a segurança nacional e o combate ao terrorismo.

Nesta quarta-feira (11), o chanceler brasileiro se encontrará com a assessora para segurança nacional do governo Barack Obama, Susan Rice para ouvir explicações sobre a espionagem . Durante a reunião do G20, Obama prometeu esclarecimentos ao governo do Brasil.

Com Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.