Primeiro-ministro afirmou que o país estava pronto para tomar parte em qualquer coalização internacional contra o regime de Assad; Obama tenta construir apoio para ataque

Reuters

A Turquia reforçou suas defesas e implantou tropas adicionais em sua fronteira com o sudeste da Síria nos últimos dias, enquanto os Estados Unidos tentam construir apoio internacional para um ataque militar contra o país .

Assad: Presidente da Síria nega envolvimento em ataque químico

Mais: Ataque militar à Síria colocaria EUA e Al-Qaeda do mesmo lado em conflito

EUA: Obama pede ao Congresso que "não fique cego diante das imagens da Síria"

A razão para as medidas de segurança adicionais não ficaram claras, mas o primeiro-ministro Tayyip Erdogan disse repetidamente que a Turquia estava pronta para tomar parte em qualquer coalizão internacional contra a Síria.

Soldado turco realiza patrulhamento em região de fronteira com a Síria
AP
Soldado turco realiza patrulhamento em região de fronteira com a Síria

Ancara tem sido um dos maiores críticos do governo do presidente Bashar al-Assad e está apoiando abertamente os rebeldes que lutam para derrubar o líder sírio.

Perguntado no domingo se o papel da Turquia seria uma coalizão potencial contra a Síria, Erdogan disse: "Se seria como uma força de oposição ou fornecer forças para fornecer apoio logístico, tudo isso seria determinada pelas circunstâncias".

Infográfico 1: O que está em jogo para o Oriente Médio com a guerra síria

Infográfico 2: Saiba como EUA planejam ataque militar contra a Síria

O Congresso dos EUA deve debater esta semana se autoriza o uso da força depois que o presidente Barack Obama propôs ataques limitados sobre a Síria com o objetivo de punir o governo de Assad para o que Washington diz que foi o uso de armas químicas contra civis sírios.

Unidades de disparo automático utilizando mísseis Stinger para defesas aéreas de muito curto alcance foram criadas em cima de uma colina alta na Turquia com vista para o Mediterrâneo em Yayladagi, cidade fronteira com a Síria, na província de Hatay. O radar do sistema de defesa estava ativo, disse uma testemunha da Reuters.

Comboios de veículos militares mudaram entre bases perto da fronteira sudeste durante a semana passada, transportando equipamentos e pessoal militar.

Nem o exército turco, que raramente fala à imprensa, nem o Ministério da Defesa estavam disponíveis para comentar sobre as medidas adicionais.

Veja imagens do conflito sírio desde o início do ano:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.