EUA lançaram 231 ciberataques em 2011

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Documentos vazados por Snowden ao WPost mostram Rússia, China, Irã e Coreia do Norte como principais alvos

O governo americano lançou 231 ciberataques en 2011 contra "alvo prioritários" na Rússia, China, Irã e Coreia do Norte, informou na sexta-feira (30) o jornal americano Washington Post, que atribui a informação a documentos secretos vazados pelo ex-analista da CIA Edward Snowden.

1º de agosto: Snowden recebe asilo temporário da Rússia e deixa aeroporto

Reprodução/ Guardian
Edward Snowden, que revelou o programa de monitoramento da NSA: 'Não tenho nenhuma intenção de esconder quem sou porque sei que não fiz nada de errado' (junho)

NYT: EUA ajudam aliados contra hackers do Irã

Os documentos revelados por Snowden e entrevistas com ex-funcionários descrevem uma campanha de ciberataques planejada pelo governo do presidente americano, Barack Obama, "muito mais ampla e agressiva" do que se previa inicialmente, de acordo com o jornal.

EUA: Orçamento torna segurança cibernética prioridade maior na Defesa

Um dos exemplos apontados pelo WPost é um projeto chamado Genie, que conta com um orçamento de US$ 652 milhões e consistente na infiltração em redes estrangeiras para deixá-las sob controle dos EUA. Até o fim deste ano, prevê-se que, por meio do Genie, os EUA terão o controle de ao menos 85 mil computadores no mundo, cifra quatro vezes maior do que a de 2008, quando foram pouco mais de 21 mil.

Especialista: Vírus Stuxnet, usado contra programa do Irã, tem trechos do Flame

Stuxnet, um vírus informático desenvolvido pelos EUA e Israel que destruiu centrífugas nucleares do Irã em ataques em 2009 e 2010, é citado frequentemente como uma das "armas" usadas nesses ciberataques. O orçamento que as 16 agências de espionagem dos EUA destinam aos trabalhos de inteligência - entre as quais estão as dos ciberataques - e à luta contra o terrorismo foi de US$ 52,6 bilhões no ano fiscal de 2013, segundo o WPost.

Denúncias pelo vazamento de Snowden:
WSJ: Monitoramento dos EUA abrange 75% do tráfego de internet americano
Brasil: Leia todas as notícias sobre a espionagem no Brasil
Bild: Espionagem alemã usou dados de monitoramento dos EUA
Monitoramento: EUA mantêm ampla base de dados telefônicos
Prism: EUA coletam dados de nove empresas de internet
Jornal: EUA podem usar dados de inteligência sem mandado
Anfitrião: Reino Unido espionou autoridades do G20 em 2009
Guerra cibernética: EUA espionam computadores da China
Diplomatas: Europa exige respostas sobre supostos grampos dos EUA
XKeyscore: Ferramenta permite monitoramento em tempo real
WPost: Agência dos EUA quebrou regras de privacidade milhares de vezes

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas