Monitoramento dos EUA abrange 75% do tráfego de internet americano, diz jornal

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Em alguns casos, diz diário Wall Street Journal, Agência de Segurança Nacional dos EUA retém conteúdo de emails

A rede de monitoramento da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês) tem capacidade para atingir cerca de 75% de todas as comunicações na internet dos EUA, revelou o Wall Street Journal nesta terça-feira.

WPost: Agência dos EUA quebrou regras de privacidade milhares de vezes

AP
Placa do lado de fora do gabinete da Agência de Segurança Nacional (NSA) (7/6)

Privacidade: Obama propõe supervisão a monitoramento online e telefônico

Citando funcionários atuais e antigos da NSA, o jornal disse que a cobertura de 75% representa uma parcela maior das comunicações via internet dos americanos e estrangeiros do que as autoridades tinham divulgado publicamente.

Em alguns casos, segundo o jornal americano, a rede retém o conteúdo escrito de emails enviados entre cidadãos dentro dos EUA e também filtra ligações telefônicas domésticas feitas com tecnologia de internet, revelaram essas fontes.

Em resposta a um pedido de comentário sobre a reportagem, a NSA disse que sua missão de inteligência "é centrada em derrotar adversários estrangeiros que visam a prejudicar o país. Defendemos os EUA de tais ameaças, enquanto trabalhamos ferozmente para proteger os direitos de privacidade dos cidadãos americanos."

"Não é e/ou. São ambos", disse a NSA em comunicado enviado por email à Reuters.

Denúncias pelo vazamento de Snowden:
Brasil: Leia todas as notícias sobre a espionagem no Brasil
Bild: Espionagem alemã usou dados de monitoramento dos EUA
Monitoramento: EUA mantêm ampla base de dados telefônicos
Prism: EUA coletam dados de nove empresas de internet
Jornal: EUA podem usar dados de inteligência sem mandado
Anfitrião: Reino Unido espionou autoridades do G20 em 2009
Guerra cibernética: EUA espionam computadores da China
Diplomatas: Europa exige respostas sobre supostos grampos dos EUA
XKeyscore: Ferramenta permite monitoramento em tempo real

A filtragem da NSA, realizada com companhias de telecomunicações, tem o objetivo de buscar comunicações originadas ou finalizadas no exterior, ou inteiramente exteriores que acabem passando através dos EUA. Mas autoridades disseram que o amplo alcance do sistema torna mais provável que comunicações puramente domésticas sejam incidentalmente interceptadas e coletadas na caça por estrangeiras.

Os programas da NSA têm sido descritos em detalhes em documentos vazados por Edward Snowden, ex-funcionário de uma prestadora de serviços da NSA. Um deles, por exemplo, adquire registros telefônicos de americanos. O outro, chamado Prism, faz requisições para estocar dados de companhias de internet.

*Com Reuters

Leia tudo sobre: prismnsaregistros da internetregistros da verizonsnowden

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas