Ataque é o mais mortal em anos no país; explosão é relacionada a envolvimento do Hezbollah em conflito sírio

O número de mortos em uma forte explosão de carro-bomba , que atingiu o sul de Beirute, subiu para 22, informou nesta sexta-feira (15) o ministro do Interior do Líbano.

Em Beirute: Explosão de carro-bomba atinge reduto do Hezbollah

Investigadores do Exército inspecionam local de explosão em reduto do Hezbollah ao sul de Beirute, Líbano
AP
Investigadores do Exército inspecionam local de explosão em reduto do Hezbollah ao sul de Beirute, Líbano

Em julho: Explosão atinge reduto do Hezbollah em Beirute, Líbano

Marwan Charbel também disse que autoridades estão fazendo testes de DNA em partes de corpos encontradas perto de veículo que explodiu na quinta-feira para tentar determinar se a explosão foi trabalho de um suicida.

O carro-bomba atingiu uma rua movimentada no distrito de Rweiss, ao sul de Beirute, uma região majoritariamente xiita e reduto do grupo militante libanês Hezbollah . A explosão provocou uma enorme nuvem de fumaça preta, incendiou diversos carros e explodiu fachadas de prédios na rua.

Hezbollah: Conheça a história do movimento xiita libanês

Cenário: Hezbollah posiciona Líbano na defesa de Assad na Síria

A explosão foi a segunda em cerca de um mês a atingir um dos bastiões de apoio ao Hezbollah, e o mais mortal em décadas. Muitos libaneses veem os ataques como uma retaliação ao apoio armado do Hezbollah ao presidente Bashar al-Assad na guerra civil da Síria.

Os combatentes do grupo desempenharam um papel importante na recente vitória do regime sírio na cidade de Qusair, perto da fronteira libanesa, e ativistas sírios afirmam que guerrilheiros do Hezbollah estão agora ajudando as tropas de Assad na ofensiva contra Homs.

Julho: UE declara braço militar do Hezbollah como grupo terrorista

NYT: Hezbollah assume riscos ao combater rebeldes sírios em defesa de Assad

Rebeldes sírios ameaçaram com uma retaliação contra o Hezbollah por intervir no conflito do lado de Assad, e a explosão do carro-bomba na quinta-feira eleva a preocupação de que o Líbano está sendo dragado para dentro da guerra da Síria, travada em linhas cada vez mais sectárias opondo sunitas e xiitas.

As tensões entre comundades xiitas e sunitas dentro do Líbano se aprofundaram, particularmente desde que o Hezbollah começou a lutar abertamente na Síria. Sunitas libaneses apoiam os rebeldes que lutam para derrubar Assad, membro de um ramo xiita.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.