Kerry indica que isenção de visto dos EUA para brasileiros ainda vai demorar

Por Luciana Lima - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Países, porém, podem assinar em outubro acordo para livrar da imigração brasileiros que viajam a trabalho

Em visita a Brasília, o secretário de Estado John Kerry afirmou nesta terça-feira que os EUA têm interesse em facilitar a entrada de brasileiros em território americano, mas indicou que a isenção do visto ainda levará mais tempo, afirmando esperar que "vamos chegar um dia" a esse estágio.

Dia 2: EUA facilitam concessão de visto americano a casais gays

Alan Sampaio
Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, dá coletiva ao lado do chanceler brasileiro, Antonio Patriota

Patriota: Brasil e EUA devem remover 'barreiras' antes de isentar visto

"Queremos que mais brasileiros viajem aos EUA. É de nosso próprio interesse facilitar esse processo", afirmou em coletiva ao lado do chanceler brasileiro, Antonio Patriota. "Queremos continuar consultas muito próximas com o Brasil (para uma eventual isenção do visto), porque há certas exigências jurídicas a cumprir, mas é possível chegar lá."

Um dos meios de facilitar a entrada de brasileiros em território americano seria o Programa Global Entry, com chances de que seja assinado em 23 de outubro, durante visita da presidente Dilma Rousseff a Washington.

2012: EUA anunciam projeto para facilitar passagem pela 'imigração'

Março: Brasil fecha acordo para facilitar entrada de empresários brasileiros

Segundo Patriota, as discussões entre Brasil e EUA sobre o programa têm apresentado resultados satisfatórios. "Uma declaração poderá ser acordada em breve, no mês de setembro, e prepararia o texto a ser divulgado durante visita presidencial. Consideramos que os progressos têm sido satisfatórios e poderemos ter algum resultado noticiado", afirmou.

A ideia do programa é permitir a entrada de brasileiros nos EUA sem passar pelas filas de imigração. Mas a medida não deve beneficiar turistas eventuais, apenas os brasileiros que visitam os EUA com mais assiduidade, na maioria das vezes em viagens a trabalho.

Leia também: EUA já emitem mais vistos a brasileiros que a chineses

“Estamos empenhados em apressar ao máximo esse acordo e nos orgulhamos muito em ter dinamizado no último ano a concessão de vistos a brasileiros para viagens de negócios e turismo. No ano passado, recebemos 1 milhão de pedidos de concessão vistos vindos de toda parte do Brasil”, ressaltou Kerry.

Para Kerry e Patriota, é possível no futuro o fim da exigência de vistos, porém, ambos concordam que o processo deve demorar. "A questão da eliminação do requerimento do visto é outra questão, mais complexa, que exigirá mais tempo para ser debatida", afirmou Patriota.

Kerry no Brasil:
'Esperamos que Brasil entenda e aceite', diz Kerry sobre espionagem dos EUA
Kerry visita Brasil em meio a temor de manifestações

As regras do Global Entry são as mesmas para todos os 11 países que participam do programa, como Alemanha, Japão e Reino Unido. Se aprovada a concessão para receber o Global Entry, o brasileiro que for aos EUA recebe um cartão com código de barras. Assim, a pessoa não precisa entrar na fila de imigração. A validade do cartão é de cinco anos.

*Com Agência Brasil e Agência Estado

Leia tudo sobre: kerrykerry no brasilvisto americano

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas