Israel derruba foguete lançado contra balneário de Eilat

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Essa foi a primeira vez que o Domo de Ferro interceptou um projétil lançado contra a cidade, na fronteira com Egito

Israel abateu um foguete destinado à cidade turística de Eilat, no sul israelense, na madrugada desta terça-feira, explodindo o artefato no ar perto da fronteira com a Península do Sinai, no Egito, disse um oficial militar.

Dia 9: Ataque de drone israelense deixa cinco mortos no Egito

AP
Míssil israelense do Domo de Ferro é lançado perto da cidade de Be'er Sheva, sul de Israel, para interceptar foguete disparado da Faixa de Gaza (17/11/2012)

Dia 8: Exército de Israel ordena fechamento de aeroporto de Eilat

Essa foi a primeira vez que o sistema de defesa de mísseis Domo de Ferro interceptou de forma bem-sucedida um projétil no resort, localizado perto da fronteira do Egito. "Não é a primeira vez que um foguete foi disparado em Eilat, mas é a primeira vez que o Domo de Ferro interceptou um", disse Dani Arditi, ex-conselheiro de segurança nacional, à Rádio do Exército. O incidente aconteceu dias depois de um aumento de tensão ao longo da divisa entre os dois países.

O Ansar Jerusalém, grupo militante islâmico baseado no Sinai e inspirado na Al-Qaeda, reivindicaram responsabilidade pelo disparo do foguete contra a cidade, que está lotada de turistas, em retaliação pelo assassinato de quatro combatentes na península na sexta. O grupo pouco conhecido é hostil a Israel e ao Egito e esteve por trás de um ataque em agosto de 2011 perto de Eilat que deixou oito mortos.

2012: Israel reforça combate ao terrorismo na Península do Sinai

Sirenes de ataque aéreo soaram e explosões reverberaram sobre as colinas que cercam o balneário às margens do golfo de Aqaba, de acordo com testemunhas e meios de comunicação israelenses. Não houve vítimas ou danos relatados.

No Cairo, a agência de notícias estatal Mena citou uma fonte de segurança afirmando que as autoridades não podiam confirmar que o foguete foi lançado do Sinai.

A maior parte da baterias do Domo de Ferro foram posicionadas ao longo da fronteira de Israel com a Faixa de Gaza, e o sistema de defesa antimísseis interceptou foguetes durante os confrontos de Israel como militantes do território palestino em 2012. Outras baterias foram colocadas na fronteira de Israel com o Líbano.

Na quinta-feira, Israel fechou brevemente o aeroporto de Eilat em resposta a alertas de segurança não especificados. No dia seguinte, cinco supostos militantes islâmicos foram mortos no Sinai, com relatos de que um lançador de foguetes foi destruído, de acordo com autoridades egípcias. O Ansar Jerusalém disse que quatro de seus homens foram mortos e responsabilizou Israel pelo ataque. A diferença no número de mortos divulgado pelo Egito e pelo grupo não pôde ser verificada.

Fontes de segurança egípcias atribuíram o ataque de sexta a um lançamento feito por um drone (avião não tripulado) do lado israelense da fronteira, mas Israel manteve silêncio sobre a ação, provavelmente por preocupações de expor o Exército egípcio a críticas domésticas em relação a um ataque israelense em seu território.

Egito e Israel assinaram um tratado de paz em 1979, mas muitos no Egito ainda veem Israel com suspeita.

*Com Reuters e AP

Leia tudo sobre: israeldomo de ferroeilatsinaipenínsula do sinaiegito

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas