Anúncio de autoridades iemenitas acontece um dia depois que os EUA e o Reino Unido retiraram funcionários do país

Autoridades de segurança do Iêmen disseram nesta quarta-feira (7) que frustraram um audacioso plano da Al-Qaeda para capturar instalações de petróleo e gás além de tomar dois portos ao sul do país.

Após ameaça: EUA e Reino Unido retiram funcionários do Iêmen

Soldado da polícia inspeciona van na entrada do aeroporto internacional de Sanaa, no Iêmen
Reuters
Soldado da polícia inspeciona van na entrada do aeroporto internacional de Sanaa, no Iêmen

EUA: Mensagens de líder da Al-Qaeda e franquia no Iêmen seria causa de alerta

O anúncio vem um dia depois que os EUA e o Reino Unido retiraram parte de seus funcionários do país , depois de terem fechado embaixadas em cidades do Oriente Médio e África.

Segundo o jornal americano New York Times, o plano da Al-Qaeda incluía matar os funcionários estrangeiros que trabalhavam nos locais.

Domingo: EUA fecham 22 missões diplomáticas por 'grave' ameaça terrorista

Sexta: EUA emitem alerta de viagem global por ameaça da Al-Qaeda

Autoridades, que falaram em condição de anonimato, disseram também que um ataque de avião não tripulado (drone) deixou sete mortos no país nesta quarta-feira. Um ataque na terça-feira matou quatro supostos militantes da rede terrorista.

O anúncio sobre o plano frustrado dá a primeira indicação da razão pela qual os países do ocidente têm mostrado crescente preocupação com a segurança de seus cidadãos. Uma mensagem secreta do chefe da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahri , para Nasir al-Wuhayshi , líder da franquia da rede terrorista baseada no Iêmen e na Península Arábica , sobre planos de um grande ataque terrorista foi interceptada recentemente pelo governo americano .

Devido à ameaça, no domingo, o Departamento de Estado fechou um total de 22 missões diplomáticas. Na segunda-feira, divulgou que destas, 19 seriam mantidas fechadas até o próximo sábado, 10 de agosto.

Até sábado: EUA mantêm fechadas missões diplomáticas em 19 cidades

Leia também: Saiba mais sobre a Al-Qaeda da Península Arábica

Autoridades de segurança do Iêmen disseram que parte da operação dos militantes incluía um plano para tomar o controle do terminal de petróleo Mina al-Dhaba, que é controlada pelo Canadá, na região de Mukallah, no mar arábico. Não foram fornecidos detalhes sobre como o plano foi frustrado.

O plano envolveria muitos militantes da Al-Qaeda disfarçados com uniformes do Exércido do Iêmen para capturar os portos, matar ou sequestrar estrangeiros trabalhando no local, segundo autoridades. Não ficou claro se a interrupção do planejamento possuía alguma ligação com os recentes ataques de drones americanos.

Awlaki: Clérigo ligado à Al-Qaeda e nascido nos EUA é morto no Iêmen

As autoridades disseram que o ataque mais recente atingiu membros de uma tribo beduína a 64 km a oeste de Attaq, ao sul do Shabwah. É o quinto ataque de drone conhecido feito pelos EUA nas últimas duas semanas, parte de uma campanha intensificada para interromper os planos que levaram ao fechamento das embaixadas.

Com Reuters e New York Times

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.