Iêmen diz ter frustrado plano da Al-Qaeda para atacar portos

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Anúncio de autoridades iemenitas acontece um dia depois que os EUA e o Reino Unido retiraram funcionários do país

Autoridades de segurança do Iêmen disseram nesta quarta-feira (7) que frustraram um audacioso plano da Al-Qaeda para capturar instalações de petróleo e gás além de tomar dois portos ao sul do país.

Após ameaça: EUA e Reino Unido retiram funcionários do Iêmen

Reuters
Soldado da polícia inspeciona van na entrada do aeroporto internacional de Sanaa, no Iêmen

EUA: Mensagens de líder da Al-Qaeda e franquia no Iêmen seria causa de alerta

O anúncio vem um dia depois que os EUA e o Reino Unido retiraram parte de seus funcionários do país, depois de terem fechado embaixadas em cidades do Oriente Médio e África.

Segundo o jornal americano New York Times, o plano da Al-Qaeda incluía matar os funcionários estrangeiros que trabalhavam nos locais.

Domingo: EUA fecham 22 missões diplomáticas por 'grave' ameaça terrorista

Sexta: EUA emitem alerta de viagem global por ameaça da Al-Qaeda

Autoridades, que falaram em condição de anonimato, disseram também que um ataque de avião não tripulado (drone) deixou sete mortos no país nesta quarta-feira. Um ataque na terça-feira matou quatro supostos militantes da rede terrorista.

O anúncio sobre o plano frustrado dá a primeira indicação da razão pela qual os países do ocidente têm mostrado crescente preocupação com a segurança de seus cidadãos. Uma mensagem secreta do chefe da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahri, para Nasir al-Wuhayshi, líder da franquia da rede terrorista baseada no Iêmen e na Península Arábica, sobre planos de um grande ataque terrorista foi interceptada recentemente pelo governo americano.

Devido à ameaça, no domingo, o Departamento de Estado fechou um total de 22 missões diplomáticas. Na segunda-feira, divulgou que destas, 19 seriam mantidas fechadas até o próximo sábado, 10 de agosto.

Até sábado: EUA mantêm fechadas missões diplomáticas em 19 cidades

Leia também: Saiba mais sobre a Al-Qaeda da Península Arábica

Autoridades de segurança do Iêmen disseram que parte da operação dos militantes incluía um plano para tomar o controle do terminal de petróleo Mina al-Dhaba, que é controlada pelo Canadá, na região de Mukallah, no mar arábico. Não foram fornecidos detalhes sobre como o plano foi frustrado.

O plano envolveria muitos militantes da Al-Qaeda disfarçados com uniformes do Exércido do Iêmen para capturar os portos, matar ou sequestrar estrangeiros trabalhando no local, segundo autoridades. Não ficou claro se a interrupção do planejamento possuía alguma ligação com os recentes ataques de drones americanos.

Awlaki: Clérigo ligado à Al-Qaeda e nascido nos EUA é morto no Iêmen

As autoridades disseram que o ataque mais recente atingiu membros de uma tribo beduína a 64 km a oeste de Attaq, ao sul do Shabwah. É o quinto ataque de drone conhecido feito pelos EUA nas últimas duas semanas, parte de uma campanha intensificada para interromper os planos que levaram ao fechamento das embaixadas.

Com Reuters e New York Times

Leia tudo sobre: iêmenal qaedaeuareino unidozawahri

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas