Partido de Mugabe vence eleição no Parlamento do Zimbábue, diz comissão

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Zanu-PF está perto da maioria de 2/3 faltando apuração de 24 assentos; rival denuncia votação como 'uma fraude'

A Comissão Eleitoral do Zimbábue anunciou nesta sexta-feira que o partido do presidente Robert Mugabe conquistou uma grande maioria nas eleições parlamentares desta semana. Com a maioria dos assentos divulgados, a comissão afirmou que o Zanu-PF conquistou ao menos 137 dos 210 assentos da Casa, pouco menos de dois terços.

Quinta: Adversário de Mugabe denuncia fraude nas eleições do Zimbábue

AP
Ex-presidente da Nigéria Olusegun Obasanjo, chefe da missão observadorada União Africana, fala com a mídia no Zimbábue em Harare

Segundo a agência de notícias France Press, os resultados se referem a 186 cadeiras, faltando ainda a divulgação de 24. Se o Zanu-PF conquistar a maioria de dois terços, será capaz de mudar a Constituição do país. Os resultados da corrida presidencial ainda têm de ser anunciados.

O principal rival de Mugabe, o primeiro-ministro Morgan Tsvangirai, já denunciou a eleição como "uma fraude". Tsvangirai, 61, que lidera o Movimento pela Mudança Democrática (MMD) e disputa a presidência contra Mugabe, disse que a votação foi "nula e vazia".

União Africana: Missão aprova eleição, mas pede investigação de denúncias

Um grupo de monitoramento local disse também que a votação foi "seriamente comprometida". Mas os dois principais grupos de observadores apoiaram amplamente a eleição, dizendo que ela foi livre e pacífica.

Olusegun Obasanjo, chefe da missão observadora da União Africana, disse que seus monitores notaram algumas irregularidades aparentes, mas que não constituíram evidências de fraude sistêmica.

Estratégia: Mugabe tenta ganhar popularidade com direitos dos negros

Entretanto, ele pediu que as autoridades eleitorais investiguem relatos de que milhares de zimbabuanos foram impedidos de votar e publiquem o número exato de eleitores no país. Outro grupo de monitoramento no Zimbábue disse que 1 milhão dos mais de 6 milhões aptos a votar não conseguiu depositar suas cédulas nas urnas.

"Se 25% dos eleitores foram impedidos, então, sim, a eleição foi fatalmente falha", disse Obasanjo, ex-presidente da Nigéria. Sua missão possuía 70 observadores.

Março: Presidente do Zimbábue celebra seus 89 anos com festa milionária

O Zanu-PF e o MMC formaram uma instável coalizão de governo desde 2009. O acordo pôs fim a uma violência mortal desencadeada depois de uma disputa presidencial no ano anterior. Mugabe, 89, concorre ao sétimo mandato.

*Com BBC

Leia tudo sobre: zimbábuemugabetsvangiraieleição no zimbábueáfrica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas