Violência no Iraque deixou mais de mil mortos em julho, diz ONU

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Cifra é a maior registrada em um mês desde 2008; intensificação da insurgência sunita explica aumento

Mais de mil iraquianos foram mortos em episódios de violência no país somente em julho, maior cifra em um mês desde 2008, disse a ONU nesta quinta-feira (1º), em meio à intensificação da insurgência sunita contra o governo dominado pelos xiitas.

29 de julho: Onda de ataques contra xiitas deixa 58 mortos no Iraque

AP
Iraquianos observam os destroços de um carro-bomba após ataque no enclave de Sadr City, Bagdá

28 de julho: Ataque suicida mata 8 membros de patrulha curda no Iraque

A maioria das 1.057 vítimas era composta por civis atingidos pela incessante série de atentados a bombas e tiros, em uma situação que leva alguns iraquianos a temerem mais uma guerra no país.

A capital Bagdá foi a mais afetada, com 238 mortos. O número, segundo a ONU, superou em muito o mês de junho, quando 761 foram mortos.

22 de julho: Militantes da Al-Qaeda escapam de prisões em fuga no Iraque

20 de julho: Carros-bomba deixam 33 mortos em Bagdá, Iraque

"Não víamos números assim há mais de cinco anos, quando a ira cega do conflito sectário que infligiu feridas tão profundas a este país estava finalmente amainando", disse em nota Gyorgy Busztin, representante interino da ONU no Iraque.

Análise: Violência pode levar à desintegração do Iraque

NYT: Conflitos no Iraque evocam temores de nova guerra civil

Ele pediu aos líderes iraquianos que ajam de forma rápida e firme para conter o "insensato derramamento de sangue" e impedir um retorno aos "dias sombrios" de 2006 e 2007, quando mais de 3 mil chegavam a ser mortos por mês.

Nos últimos anos, a violência diminuiu, e o sólido aumento da produção petrolífera deixou o país mais rico. No entanto, a guerra civil na vizinha Síria inflamou as tensões sectárias em toda a região e revigorou os insurgentes sunitas do Iraque, o que inclui a Al-Qaeda. Desde o começo do ano, o número de mortos em ataques militantes no Iraque já chega a 4.137.

Com Reuters e AP

Leia tudo sobre: iraqueviolênciaal qaedaonu

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas