Arábia Saudita condena blogueiro a sete anos de prisão e 600 chibatadas

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Raif Badawi pediu a leitores que compartilhassem opiniões sobre papel da religião no país; ele foi preso em 2012

AFP
Muçulmanos rezam no chamado Monte da Misericórdia, na Arábia Saudita

O fundador de um site liberal na Arábia Saudita foi sentenciado a sete anos de prisão e 600 chibatadas depois de irritar autoridades islâmicas no reino ultraconservador, informou na terça-feira (30).

Nos EUA: Princesa saudita é acusada de escravizar empregada

Leia mais: Mãe de decapitada diz perdoar sauditas que rejeitaram retirar sentença de morte

Raif Badawi, por meio do seu site chamado Liberte os Sauditas Liberais, pediu aos seus leitores que compartilhassem opiniões sobre o papel da religião no país, que segue uma forma rígida de islamismo que inclui punições duras àqueles que desafiam os costumes.

Saiba também: Mulher saudita é executada por praticar bruxaria

Em 2011: Mulher saudita levará dez chibatadas por dirigir um carro

Um juiz de Jiddah impôs as sentenças, mas descartou as acusações de apostasia, que poderia levar à pena de morte, segundo o jornal Al-Watan. Badawi está preso desde junho de 2012.

O jornal não deu o nome do juíz responsável pela sentença de Badawi, nem disse a data da decisão. Não ficou claro na terça-feira se o período em que Badawi ficou detido seria levado em consideração.

Jen Psaki, porta-voz do Departamento de Estado, disse nesta terça-feura que os EUA estavam "profundamente preocupados" com a sentença dada a Badawi. "Acreditamos que quando o discurso público é considerado ofensivo, seja através das mídias sociais ou de qualquer outro meio, a questão é melhor abordada por meio de um diálogo aberto e um debate honesto", afirmou. Clérigos sauditas linha-dura já se posicionaram várias vezes contrários às mídias sociais.

Com AP

Leia tudo sobre: arábia sauditabadawijiddahchibatadablog

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas