Berlusconi diz que não fugirá da Itália se for condenado por evasão fiscal

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Ex-primeiro-ministro italiano diz que está pronto para ir para a cadeia caso Justiça mantenha sua condenação

Reuters

Reuters
Corte suprema vai avaliar na terça-feira apelação final de Berlusconi

O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi disse que não fugirá da Itália e está pronto a ir para a cadeia em vez de cumprir prisão domiciliar ou prestar serviços comunitários caso a Justiça mantenha, na semana que vem, sua condenação por evasão fiscal.

Leia também: Berlusconi é sentenciado a sete anos por escândalo sexual

A corte suprema da Itália irá avaliar na terça-feira a apelação final de Berlusconi contra a pena de quatro anos de prisão e banimento de cargos públicos por fraude fiscal, decorrente da compra de direitos de transmissão por parte de sua rede de televisão Mediaset.

Ele declarou ao jornal Libero - publicação que o apoia - que nunca se tornará um fugitivo como o falecido Bettino Craxi, ex-primeiro-ministro que foi para a Tunísia para escapar de uma condenação por corrupção e passou os últimos dias de vida no exílio.

"Não irei para o exílio, como foi forçado Bettino Craxi a ir. Eu também não aceitarei ser entregue a serviços sociais, como um criminoso que tem de ser reeducado", afirmou o ex-premiê, em comentários publicados neste domingo.

Se a corte de apelação rejeitar o recurso de Berlusconi, ele poderá cumprir somente um ano de sua sentença, em virtude de uma lei de anistia de 2006. Com 76 anos, Berlusconi provavelmente ficaria em prisão domiciliar, mas desafiou os juízes a colocarem-no atrás das grades.

"Se eles me condenarem, se eles assumirem essa responsabilidade, então irei para a cadeia", disse ele.

Leia tudo sobre: itáliaberlusconi

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas