Consulado do Brasil em Madri entrou em contato com a família do homem, mas os parentes dispensaram o apoio

Agência Brasil

O Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, confirmou nesta sexta-feira (26) que um brasileiro, que também tem a nacionalidade espanhola, está entre os 78 mortos no acidente do trem que descarrilou há dois dias, em Santiago de Compostela, na Espanha. O Consulado do Brasil em Madri, capital espanhola, entrou em contato com a família do homem que morreu, mas os parentes disseram que não necessitam de apoio e pediram para evitar a divulgação de detalhes.

Assista: Vídeo mostra momento em que trem descarrila na Espanha

Testemunho: Sobreviventes relatam ter ficado 'rodeados de mortos'

O acidente ocorreu no último dia 24 com o trem que fazia a rota Madri e Ferrol. Há suspeitas de que o maquinista Francisco José Garzón Amo, de 52 anos, tenha extrapolado a velocidade permitida. Ele está internado no Hospital Clínico de Santiago, sob custódia policial, e recurou-se a prestar esclarecimentos à polícia.

Integrantes da Polícia Judiciária foram ao hospital para ouvir o maquinista, mas ele optou pelo direito constitucional de não fazer declarações. O maquinista foi detido nesta quinta (25) à noite, no hospital, por suspeita de negligência, segundo o comandante da polícia Jaime Iglesias.

Saiba mais: Leia todas as notícias sobre o acidente de trem

Excesso de velocidade: Condutor de trem é investigado após acidente

Não há previsão de alta para o maquinista. Porém, médicos que cuidam dele informaram que ele deve estar recuperado amanhã. Com base nas primeiras investigações, há suspeitas que o maquinista estava a 190 quilômetros por hora (km/h) em uma área que a velocidade máxima permitida era 80 km/h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.