Atiradores atacam escritórios da agência de espionagem do Paquistão

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ataque deixa ao menos cinco mortos, incluindo três militantes, e 37 feridos na Província de Sindh, sul do país

Ao menos dez atiradores atacaram um complexo que abriga os escritórios da agência de espionagem do Paquistão nesta quarta-feira em uma ação coordenada apoiada por explosivos, deixando dois mortos, disseram autoridades. Prédios desabaram, segundo a rede britânica BBC, e há temores de que as pessoas possam estar presas nos destroços.

Dia 10: Homem-bomba mata segurança do presidente do Paquistão

AP
Novo premiê do Paquistão, Nawaz Sharif, em foto de 11/05. Sharif está sob crescente pressão para explicar como porá fim à violência no país

Carta: Comandante do Taleban pede a Malala para se unir ao Islã no Paquistão

Explosões múltiplas atingiram o complexo governamental no distrito de Sukkur, na Província de Sindh, sul do país, pouco antes de atiradores abrirem fogo contra oficiais de segurança, disse Javid Odho, um vice-inspetor-geral da polícia. Transmissão de uma gravação de TV mostrou prédios danificados e equipes de ambulância levando feridos para hospitais locais.

O porta-voz do Ministério do Interior paquistanês, Omar Hamid Khan, afirmou que o escritório regional da poderosa Agência de Serviços de Inteligência (ISI) parece ter sido alvo. Odho também disse que parecia que o escritório da agência foi atacado, apesar de outras agências governamentais também terem escritórios no complexo.

Segundo Khan, ao menos três agressores foram mortos, enquanto 37 pessoas ficaram feridas no ataque. De acordo com o porta-voz, parece que os atiradores lançaram granadas antes de realizar o ataque.

Fontes: Ataque de drone mata número dois do Taleban paquistanês

Nenhum grupo reivindicou imediatamente responsabilidade pelo atentado e não está clara qual seria a motivação. Khan afirmou que a polícia investigava para saber se a agência tem detidos importantes presos no local.

"É um ato de terrorismo", disse Odho. O oficial, porém, rejeitou comentar se acreditava que o Taleban paquistanês ou qualquer outro grupo militante estivessem por trás do ataque.

O Taleban paquistanês declarou guerra contra o Estado paquistanês, matando milhares de civis, polícia, Exército e outras autoridades do governo em sua campanha. A cidade portuária de Karachi, no sul do Paquistão, há muito tempo é um alvo do terrorismo, mas ataques em distritos ao sul como Sukkur continuam raros.

Sharif: Novo premiê toma posse e pede fim de ataques com drones

Houve uma série de ataques terroristas em todo o país desde a posse do novo primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, no mês passado. Sharif, que prometeu nova ação contra o terror, está sob crescente pressão para explicar como pretende parar o banho de sangue, dizem observadores.

*Com AP e BBC

Leia tudo sobre: paquistãotalebanterrorismokarachiisi

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas