Papa Francisco cria comissão para trabalhar em reforma financeira do Vaticano

Por Reuters | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Composto por sete especialistas laicos e um religioso, órgão dará conselhos sobre como garantir transparência

Reuters

O papa Francisco, em ação para superar as crises na Santa Sé, criou nesta sexta-feira uma comissão especial para reformar os departamentos econômico e administrativo do Vaticano. A medida foi anunciada três dias antes de o pontífice iniciar visita de uma semana ao Brasil durante a Jornada Mundial da Juventude

Dia 11: Vaticano reforma leis e amplia crimes de pedofilia

AP
Papa Francisco faz uma pausa durante missa na Basílica de São Pedro (01/07)

Infográfico: Papa vem ao Brasil; relembre visitas dos outros pontífices

A comissão, composta por sete especialistas laicos e um religioso, vai se reportar diretamente ao papa e aconselhá-lo a respeito de assuntos econômicos e sobre como melhorar a transparência e garantir a correta aplicação de princípios contábeis, afirmou o Vaticano.

Francisco já havia estabelecido uma comissão separada para reformar o Banco do Vaticano. O banco e a administração interna do Vaticano foram atingidos por grandes escândalos no papado do predecessor de Francisco, Bento 16.

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre a JMJ

A comissão vai "esboçar projetos de reforma para as instituições da Santa Sé, com o objetivo de uma simplificação e racionalização dos organismos existentes e de um planejamento mais cuidadoso das atividades econômicas de todas as administrações do Vaticano", disse um comunicado.

Ela também "oferecerá o apoio técnico de uma consultoria especializada e desenvolverá soluções estratégicas para a melhoria, de forma a evitar o uso indevido de recursos econômicos e melhorar a transparência nos processos de aquisição de bens e serviços".

O Vaticano foi sacudido por um grande escândalo no ano passado, quando documentos que apontavam a corrupção em sua administração vazaram para a mídia. Cardeais que elegeram Francisco no conclave de março pediram-lhe para sanear a administração do Vaticano.

Leia tudo sobre: papa franciscovaticanoigreja católica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas