Após aprovação da rainha, Inglaterra e País de Gales legalizam casamento gay

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Aprovação real abre caminho para primeiros casamentos entre pessoas do mesmo sexo a partir do ano que vem

A Inglaterra e o País de Gales legalizaram nesta quarta-feira (17) o casamento gay depois que a rainha Elizabeth 2ª concedeu aprovação real, abrindo caminho para as primeiras uniões entre pessoas do mesmo sexo no ano que vem. 

Com racha no partido: Câmara britânica aprova casamento gay

Reuters
Rainha Elizabeth 2ª, do Reino Unido, deixa hospital Rei Edward 7º um dia depois de ser internada por sintomas de gastroenterite (foto de arquivo)

Fevereiro: Parlamento britânico apoia casamento gay em votação inicial

Legisladores comemoraram quando o presidente da Câmara dos Comuns anunciou que o consentimento real havia sido concedido - um dia depois que o projeto de lei foi aprovado no Parlamento.

A aprovação da rainha é uma formalidade e é o último passo necessário para que o projeto se torne lei. 

Saiba mais: Votação sobre casamento gay é teste para premiê britânico

A lei permite que casais gays celebrem sua união em cerimônias civis e religiosas na Inglaterra e no País de Gales, embora a Igreja da Inglaterra esteja proibida de conduzir casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

Também permitirá que casais que já estavam em uniões civis - que possuem dreitos e responsabilidades similares ao casamento - convertam seus relacionamentos ao casamento.

Brasil: Cartórios são obrigados a celebrar casamento gay

Mais: França promulga casamento gay e adoção por casais do mesmo sexo

O governo britânico introduziu o projeto de lei em janeiro. O primeiro-ministro David Cameron apoiou a decisão, que dividiu o Partido Conservador e provocou debates na Câmara dos Comuns e dos Lordes.

Com AP

Leia tudo sobre: reino unidoparlamentolondrescasamento gayigaygay

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas